SOBRE O DESPERTAR E A ILUMINAÇÃO

Por Thiago Strapasson
09/04/2017

O despertar espiritual se dá quando o ser já não vê na trajetória terrestre a única possibilidade da vida. Ele já observa que a vida é maior do que vemos, do que sentimos. Ele desperta para a verdadeira realidade da vida.

Nessa caminhada do despertar vêm à mente muitas perguntas. São tantos os questionamentos de como é feita a vida? Como se forma? Do que sou feito? Qual meu propósito nesse trajeto? Porque a humanidade ainda age assim? Tudo isso faz parte do caminho do despertar.

Despertar significa começar a se libertar, já ser diferente por simplesmente ver o mais e duvidar do comum.

Mas o despertar nos traz algo mais, a abertura para que o cosmo nos sirva, atenda-nos e nos guie. A ajuda que dizemos aqui, no entanto, não é o auxílio humano, onde encontraremos um amor, nos tornaremos prósperos e seremos felizes. Porque essa é ajuda que o ego quer, daquele que ainda vive na realidade planetária.

Se perguntarmos aos despertos o que necessitam. Muitos dirão que precisam de um emprego melhor, um novo casamento ou uma vida mais suave. Mas poucos serão aqueles que responderão: o que necessito é minha iluminação!

A expressão com o “despertar o cosmo nos servirá”, recebe outro sentido a partir da busca pela iluminação.

Quando o universo começa nos servir seremos desafiados nas dores mais profundas. Perderemos o emprego, um ente querido, nos questionaremos sobre o que queremos para nossa vida. E esse questionamento é energético, o que autoriza o universo a “bagunçar” nossa vida. E bagunçar eu digo sobre nos conduzir ao caminho da iluminação.

Não se trata, portanto, o despertar, do querer humano, planetário, do ego, porque no fundo o que Deus deseja é ver seus filhos livres, libertos de toda restrição. Por isso que quando despertamos sofremos e nos perguntamos: o que fiz de errado para passar por tudo isso? E o universo nos responde: nada, apenas estamos o ajudando em sua libertação!

E é por isso que juntamente ao despertar geralmente recebemos um pacote de problemas financeiros, amorosos, de relacionamentos, que nos levam a confrontos duros e muitas vezes nos conduzem à noite escura da alma. Chegamos muitas vezes a questionar Deus e sua atitude conosco, a razão de ter nos tirado tudo que tínhamos.

E a resposta é simples: o despertar é diferente do se iluminar. E Deus quer nos ver brilhar, felizes, por isso ele nos ajuda, ainda que seja de uma forma que muitas vezes não nos agrade. Porque ele sabe o que precisamos passar para atingirmos essa libertação.

Quando despertamos simplesmente vemos que a vida não são essas regras sociais que nos disseram ser. Mas despertar não significa que a vida se torne mais suave, pelo contrário, ela se torna ainda mais dura porque já não nos encaixamos nos padrões sociais, em nosso trabalho, em nossas antigas amizades e em nossos relacionamentos.

Tudo começa a ser questionado e a desabar. Por isso passamos a buscar respostas. Esse trajeto do despertar não é simples, ele é duro, porque ele nos induz a algo mais profundo, a iluminação.

O trajeto do despertar nos tornará mais amorosos, compreensivos, porque serão tantas as dores que vivenciaremos que simplesmente passaremos a compreender as pessoas. Veremos nossa própria dor em suas faces, em suas perguntas.

Pois, graças a Deus, essas dores que nos são colocas pela atitude, ainda que impensada de nossos irmãos, nos refletirá uma estrada que passamos, mas já superamos. O trajeto do despertar é duro, mas nos conduzirá ao amor, ao entendimento, à compreensão a partir de nossa própria dor.

À medida que mais despertos nos tornamos, porém, ocorre um movimento inverso, deixamos de nos perguntar. Começamos aos poucos a desconfiar que não existem respostas. E mesmo que elas existam nenhuma delas nos levará ao caminho da felicidade.

Descobrimos algo surpreendente, as respostas apenas nos levam a novas perguntas. Por isso paramos de nos perguntar. Desconfiamos, então, que todas aquelas perguntas, as dores que o despertar nos causou, nada diziam sobre nós.

Os medos, as dificuldades que passamos ao enfrentar nossos temores mais profundos foram apenas um processo, uma tentativa do universo de nos tirar desse ambiente planetário de loucura, dessa realidade em que vivemos sem jamais ter vivido um dia sequer.

As dores já não doem tanto, as dificuldades serão resolvidas, a vida então pode ser vivida simplesmente. Isso é ser iluminado. É já ser capaz de estar aqui, nesse corpo, sem se envolver com as dores, com o caos e ao mesmo tempo se sentir como parte de tudo isso.

A vida se torna simples, porque nos damos conta que não haviam perguntas e nem respostas. Havia simplesmente a vida que devia ser vivida sem nos inserirmos nessa ilusão mental que as pessoas vivem em seu dia a dia.

Mas até o ponto da iluminação são tantas as dores que passamos, os sintomas físicos que sentimos e que ninguém nos explica. Desde de manchas na pele, insônias, mal humor, dores físicas sem qualquer explicação, dificuldades que surgem do nada com um simples telefonema que nos desiquilibra totalmente.

E pensamos, o que estou fazendo de errado? A resposta continua a mesma: você não está fazendo nada errado, apenas despertou e o universo está tentando te mostrar o sentimento de liberdade. Apenas isso!

Despertar é isso, iluminar-se – ainda não sei. Mas desconfio que deva ser algo muito bom, pois sinto a paz e o amor dos mestres que se iluminaram. E o sentimento que nos passam é de amor, de luz e de paz. Se é isso que nos transmitem assim eles devem se sentir.

Por isso desconfio que se iluminar é desconectar de todas essas perguntas e simplesmente compreender que não existem respostas. Talvez os sintomas físicos do despertar continuem, mas seremos capazes de rir disso porque ser iluminado é estar feliz. Acredito que a vida se tornará engraçada ao nos depararmos com as palhaçadas que a humanidade apronta em seus dias.

Mas algo eu tenho certeza, o ser iluminado é livre da inveja, da soberba, da luxúria, do ódio, todos esses são sentimentos que não mais o atingem. Ele compreendeu a vida e respira fora da grade planetária. As dores do despertar o purificou. As dificuldades o tornou melhor.

Ele saiu da vida, embora continue em um corpo, mas agora respira acima da humanidade. Está livre a seguir o caminho, pois já nada mais o prende, a não ser um sentimento de paz e leveza e a certeza de que tudo sempre está e estará bem.

Continua a viver no planeta, mas já não mais imerso. Transcendeu!

O verdadeiro sentimento da iluminação deve ser o de liberdade e de alegria eterna.
Liberdade que traz paz e ilumina.

Muitos são aqueles que despertam nesses tempos, mas saibam que o caminho do despertar não é simples, pois ele os conduzirá, se forem capazes de se vencerem, à iluminação. A iluminação é nosso destino, nosso único propósito.

Ser iluminado para ser feliz. Talvez seja essa a única forma de nos sentirmos felizes, plenos, vencermos a nós mesmos para nos libertar a nossa própria verdade: iluminação.

Algo que parece tão simples, mas que sabemos, que aqui na terra não é, porque machuca, dói, nos conduz ao extremo, até que possamos desistir, parar de nos questionar e simplesmente aceitar a vida como ela é, viver por estar vivo sem se preocupar, apenas aceitando a única verdade: o amor.

Estejam em paz.

Thiago Strapasson

Por favor, respeite os créditos ao compartilhar
DE CORAÇÃO A CORAÇÃO – http://www.decoracaoacoracao.blog.br
DE CORAÇÃO A CORAÇÃO – https://lecocq.wordpress.com
www.pazetransformacao.com.br

LUZ!
STELA

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s