OS MESTRES RESPONDEM

Através de Thiago Strapasson e Michele Martini
08.06.2017

CORAÇÃO AVATAR E VERDADE TRANSMUTADORA
PURIFICAÇÃO E TRANSMUTAÇÃO
PAZ, LUZ E AMOR.

VAMOS ÀS QUESTÕES!

COMO CONSAGRAR MINHA UNIÃO AFETIVA?

Pergunta: Amados Mestres, é com amor e humildade que venho hoje até vós. Agradeço imensamente esse maravilhoso canal. Neste dia gostaria de pedir algumas palavras acerca do ato do casamento. Mestres, eu gostaria de receber uma benção em meu casamento e apresentar a vós minha união, moro com meu amado há quatro anos e não casamos em nenhuma igreja, porque como bem sabe não temos uma religião, sendo meu esposo incrédulo em muitas questões espirituais. Ouvimos muitas vezes que viver desta maneira é viver em pecado sem a benção de Deus, mas quanto mais leio suas mensagens, menos eu me importo com o que é pecado, e sei que o Criador está em todos os lugares e não em uma igreja ou religião. Existe algum mantra que posso entoar em meu lar ou ritual para consagrar meu casamento? Gratidão por todo amor recebido, as palavras são poucas para expressar tamanha felicidade.

Resposta: Saravá fia da luz, fia do amor, fia da Unidade de Cristo, que na força de seu coração traz a luz dos orixás, de mãezinha Iemanjá, que te leva no colo com seu amor. Saravá fia! Salve! A fia já respondeu sua pergunta, não é mesmo fia? A fia já disse que a união de duas almas não necessita templo, não é mesma fia? E disse também que vive com seu marido em união! Então fia sua dúvida não é quanto à união do casamento, mas sim como superar o julgamento das pessoas, como prestar conta à sociedade dessa união que se vive, que se integra e que não necessita de amparo dos homens porque Deus já abençoou ao permitir. Não é mesmo minha fia? E pra isso eu digo fia, para se livrar dessas crenças, para seguir sua vida na confiança, que são e sempre foram abençoados por Deus, com união ou sem, e que os homens de fora dessa relação nada tem haver com a vida da fia. Então fia, segue sua vida, segue com amor, porque na benção de sua vida está Iemanjá, a Mãezinha de amor, que já os abençoou, e que vos iluminou o caminho. Vive a vida fia, e tira essas caraminholas que colocaram em sua cabeça. Vive a vida em paz e no amor, sem prestar contas, mas apenas fazendo aquilo que seu coração lhe pede. Tudo o mais é ilusão dos homens. Fica na paz de nosso senhor Jesus Cristo.

Vovó Benta

MINHA CADELINHA DE 17 ANOS

Pergunta: Saudações, Mestres! Primeiramente, gostaria de agradecer por essa oportunidade de estar me comunicando com vocês. Minha família passa por uma situação delicada em que devemos fazer uma escolha muito difícil. Temos uma cadelinha que tem aproximadamente 17 anos e ela está em um estado muito ruim, vive arrepiada, é cega de dois olhos, surda, faz suas necessidades fisiológicas e deita em cima, está com dificuldades para andar, ela não é a mesma que era antes devido à velhice, amamos muito ela, mas às vezes pensamos se deveríamos colocar ela para dormir, mas é uma situação muito complicada. Queríamos saber como seria esse processo para os animais no plano espiritual, e qual seria a escolha adequada. Obrigada pela atenção.

Resposta: Filha. Percebe que de nosso apego estão as grandes raízes do sofrimento? Olhe profundamente a você, com toda sinceridade, e veja porque não deseja que ela possa cumprir seu ciclo de vida. A resposta não está na situação, mas dentro de cada um de vocês. Olhe qual a emoção que esse animal, que é muito amado sim, causa em você. Qual o sentimento que produz que não deixa com que ele cumpra o ciclo de vida que já se finaliza no plano terrestre? Tudo aquilo que nos apegamos, a ponto de permitir um sofrimento maior de um ser, vem em direção a nós mesmos, a causar nosso próprio sofrimento. Mas se permitirmos que tudo se dê com naturalidade, agradecendo por ter vivido a experiência tudo se tornará mais simples. Estejam nessa certeza e permaneça em paz.

Serapis Bey

ACESSEI INFORMAÇÕES DE VIDAS PASSADAS 

E PASSEI A ME IDENTIFICAR COM ELAS

Pergunta: Mestres, preciso da vossa ajuda. Sinto que algo se passa comigo, relativamente ao meu marido, e eu desejo alterar. Por exemplo, tenho dificuldade em lhe fazer e retribuir carinhos. Parece que algo me impede de fazer. Durante algum tempo, quando despertei para a espiritualidade, eu não tolerava o seu toque. Foi estranho. Fiz terapia direcionada para vidas passadas, tendo em conta a informação que recebi. A situação melhorou, mas não tanto quanto eu desejo. Segundo eu sei, fui frade em uma vida passada. Será que o voto de castidade feito nessa vida é um motivo de limitação na vida atual? Se assim for, como devo proceder para desfazer esse voto? Obrigada.

Resposta: Filha. Trabalhe apenas o sentimento de auto amor. Você, por muito tempo, não deu espaço a si mesma para ser a sua própria verdade. E agora entra em conflito entre aquela que existia apenas para agradar ao marido, e a outra personagem que é autossuficiente. Apenas entenda que falta o equilíbrio. Você se identificava com um Eu que era a esposa, que não buscava a sua própria identidade, mas apenas estava ali dedicada a ser para o outro. E então, ao buscar a sua verdade espiritualmente, descobre muitas verdades sobre si mesma, começa a revelação de tantos aspectos que estavam encobertos por essa máscara que tinha criado, e que era a imagem de esposa. O problema é que, a cada nova identidade identificada por você nessa nova busca, a cada novo aspecto trabalhado, você acaba por se identificar com aquilo que foi revelado, e não percebe que o objetivo de trabalhar as restrições passadas é para que sejam limpas e iluminadas, e não para que novamente se identifique com elas, assumindo novas personalidades. Trabalhe o esvaziamento das informações. Esqueça o que foi e também não pense no que é ou deveria ser. Apenas se entregue ao vazio, permita que todos os aspectos sejam liberados. Ao acessar informações de vidas passadas é necessário um trabalho de desprogramação, que faça com que sejam limpos os registros que criaram as personalidades. E não apenas acessar as informações para conhecimento. O erro está em trazer à tona informações já esquecidas sobre o que foi e as identidades que já estão no passado, sem o intuito de trabalhar na iluminação e limpeza, com a desprogramação e reprogramação da mente. Entenda que o trabalho feito em ti não está completo, e acabou por causar confusão mental, onde já não sabe mais qual identidade é você mesma. Entenda que acessar registros do passado é algo muito sério, e, portanto, deve ser trabalhado com cautela.

Sou Lord Melquisedeque

DEVO ME TORNAR TERAPEUTA? 

POR QUE NÃO CONSIGO TRABALHAR?

Pergunta: Mestres, tenho sentido cada dia mais forte e com maior frequência a vontade de cometer suicídio. Sinto um vazio enorme e junto vem um sentimento de não ser útil. Tenho 39 anos e praticamente nunca trabalhei, porque não me sinto segura, e me julgo muito por isso. De onde vem tanta insegurança? Formei-me em Nutrição, mas não deslanchei na profissão por insegurança, achava que não sabia o suficiente para exercer a profissão, mas como, se eu tinha acabado de me formar? Quanta falta de compaixão comigo mesma! Deixei a Nutrição de lado e fui me dedicar aos concursos, e meu pai sempre me mantendo. Hoje meu pai se encontra numa situação financeira tão difícil, que não há mais como me manter para que eu continue nos estudos para concursos. Algo que eu gosto de fazer, porém fazendo sob pressão, devido a ânsia de alcançar minha independência financeira. Acho que essa energia não está me ajudando, pois cheguei perto de ser aprovada em dois concursos e não fui. E agora me vejo obrigada a entrar no mercado de trabalho sem experiência alguma, com 39 anos e uma insegurança que me tira a paz. Na verdade me dá medo porque não quero trabalhar em algo que não me deixe feliz, realizada, vejo a maioria das pessoas, insatisfeitas com seus trabalhos. Ter que trabalhar apenas por obrigação e para não passar fome. Também nem sei em que trabalhar, não tenho experiência em nada e não sinto vontade de ser nutricionista novamente. Quero trabalhar em algo no qual eu me sinta plena, feliz, e ajude as pessoas. E quando penso assim sempre vem no meu coração uma vontade de ser terapeuta. Quando olho para mim com tantos bloqueios e medos, eu penso que quero ajudar pessoas assim como eu. Recentemente tive uma consulta presencial com vovó Maria Conga das Cachoeiras no Vale do Amanhecer, mas eu estava tão ansiosa que não consigo me lembrar de tudo que ela me disse, porém ficou uma lembrança dela ter me instruído a estudar as plantas (também tenho sentido muita vontade de aprender reiki). E acho que ela também me falou que todo esse tempo meu, sem trabalho tem sido usado como uma preparação para algo maior, eu acho que eu irei trabalhar ajudando pessoas com as quais tenho algo para resgatar, mas não tenho certeza. Ela me disse também para que eu prestasse atenção nas coisas que iriam acontecer dali em diante. No final da consulta ao me despedir dela falei – vovó, eu te amo! E ela me respondeu: também te amo e mais lá pra frente você vai saber por que. Três dias depois conheci, por acaso, um amigo de minha mãe – trabalhador da luz que usa fitoterapia aliada ao tratamento espiritual e me interessei pelo trabalho dele. Seria um sinal de vovó? Meus Queridos eu peço esclarecimentos, por favor. Esse trabalho que vai me realizar é como trabalhadora da luz. Se sim, por onde começar? E essa vontade de querer me suicidar? Peço ajuda. Gratidão por todo amor e paciência.

Resposta: Amada filha. Sim filha eu sou a vovô Maria Conga, e de novo venho falar com a filha. É filha, é normal os fios virem falar com a vó, e sair sem lembrar-se de nada fia. Mas da próxima vez a filha pode levar papel e caneta que a vó deixa anotar, certo fia? Então fia, a vó disse sim pra fia manter a fé e acreditar na intuição, deixar fluir o que vem para a fia. E a fia não pode esquecer, de que uma das preparações da fia, foi o curso de nutrição sim, fia. E olha só, a fia pode sim ajudar muita gente, a construir o mundo da Nova Era, levar o amor, né fia, com a nutrição. Então fia, deixa de lado as dúvidas, e presta atenção nos sinais. Um sinal, fia, é para ser levado no coração, para então poder seguir, né fia. Se a fia recebe o sinal e o coração pulsa em amor, então não é o medo que tá levando a fia nesse caminho né, e sim o amor. E se for o amor fia, pode confiar. A vó vai ensinar muita coisa pra voismicê, mais você ainda não confia, né. Então segue os sinais, fia. A sua ideia de levar para os outros uma ajuda daquilo que você vê como uma dificuldade para si mesma é à base da compaixão e do trabalho de terapia sim fia, pois não pense que os terapeutas estão ali sabendo de tudo não. Eles vão aprendendo conforme vão ajudando o outro fia, apenas precisa ter confiança. Siga os sinais, fia. Se o coração recebeu o sinal com amor, se entregue a ele e confie. Salve!

Vó Maria Conga

* Para enviar uma pergunta aos Mestres, acesse o site: http://www.pazetransformacao.com.br/ e preencha o formulário ao lado direito da página inicial. O formulário permanece disponível somente às segundas-feiras.

Por favor, respeite os créditos ao compartilhar
DE CORAÇÃO A CORAÇÃO – http://www.decoracaoacoracao.blog.br
DE CORAÇÃO A CORAÇÃO – https://lecocq.wordpress.com
Thiago Strapasson (http://coracaoavatar.blog.br/) 
Michelinha OM (http://verdadetransmutadora.blogspot.com.br/) 
Colaboração: Ilza Barreto.
Grata Thiago!

LUZ!
STELA

Anúncios