OS MESTRES RESPONDEM

Através de Thiago Strapasson e Michele Martini
11.06.2017

CORAÇÃO AVATAR E VERDADE TRANSMUTADORA
PURIFICAÇÃO E TRANSMUTAÇÃO
PAZ, LUZ E AMOR.

VAMOS ÀS QUESTÕES!

PRETENDO TERMINAR MEU CASAMENTO

Pergunta: Eu sou brasileira e moro nos Estados Unidos. Sou casada há quase 10 anos e tenho um filho deste casamento. Minha família de sangue me ama e, desde que me casei eu me sinto usada em vários sentidos e escravizada pelo meu marido e pela família dele. Meu marido me controla e faz de tudo para me deixar mal. Ele também trata muito mal as outras pessoas. Eu estou muito triste e não quero mais viver nesta escravidão. Afastei-me da minha própria família e de pessoas que amo. Eu tenho amor no meu coração, quero cuidar do meu filho querido que eu amo muito, e viver ao lado de alguém que também tenha amor no coração. Eu não sei qual será a reação do meu marido quando eu pedir a separação e o divórcio, pois ele é muito rude e tem reações imprevisíveis. Eu me preocupo com o meu filho, principalmente porque não estamos vivendo em nosso país. Eu sempre trabalhei muito e também não quero perder o que for meu. Meu marido e a família dele são muito materialistas. Vocês podem me dar uma orientação? Muito obrigada por todas as mensagens que vocês enviam. Isto tem me ajudado muito.

Resposta: Minha amada irmã. Venho nas asas do amor a lhe trazer um bálsamo de alívio no coração. Por muito tempo aceitou situações que simplesmente não possuem o nível de ressonância que almeja a sua vida. Submeteu-se a todos os quereres, aquilo que sentia não ser o mais adequado para ti. Agora chega o momento que simplesmente deseja seguir. Mas não o faz porque novamente o medo te prende. Perceba minha querida, que foi conduzida a essa situação pelo seu próprio medo, que a fez se agarrar a situações que não diziam sobre ti. Foi o medo que te conduziu até nesse ponto e é do medo que precisa se libertar. Quantos medos traz dentro de ti, o medo da falta, do querer material, o medo de que seja julgada, repreendida e até violentada. Todos os medos que carrega dentro de ti, não te permitem simplesmente ser livre, ser amor e respirar aliviada. Não há culpado filha, ninguém é culpado por nossa própria situação, pois cada um é criador de seu próprio caminho. Mas os caminhos são criados justamente para que possamos aprender aquilo que é nossa verdade. Não há culpa de outras pessoas por termos escolhido nosso próprio caminho, assim como não somos culpados por ter feito escolhas que não se ancoravam na fé, na confiança e em nossa própria força interior. O caminho é sim duro, minha querida, mas ele é libertador, pois nos ensina acima de tudo que devemos sempre nos ouvir e jamais deixarmos que o medo nos controle, e nos tome o ser, a ponto de nos escravizar. Pois não há ninguém capaz de nos escravizar senão nós mesmos, que nos colocamos em situações adversas, que não correspondem as nossas expectativas. Esteja em paz filha, sabendo que o grande desafio que possui em sua vida não é outro, senão igual da grande maioria da humanidade, simplesmente transitar do medo à confiança, ao auto amor, ao auto respeito, na confiança que Deus está no leme de nossas vidas, e que o melhor sempre se dará. Mas para isso necessitamos ter aceitação, para que possamos arcar com as consequências de nossas escolhas do passado, e no futuro, quem sabe já mais sábios, realiza-las de maneira diferente.

Sou Hilarion

ORIENTAÇÃO SOBRE MEU ESTÁGIO DE EVOLUÇÃO

Pergunta: Saudações amorosas, queridos Mestres! Eu passei por um processo de despertar profundo há aproximadamente três anos, ao qual me entreguei com confiança. Dediquei-me em meditações, busquei conhecimento, me libertei de muitas crenças que me prendia e tive mudanças significativas em toda minha vida. Mas agora, encontro-me numa espécie de encruzilhada. Não consigo mais meditar, não me sinto atraído a ler canalizações (exceto umas poucas que me atraem como imã), discordo de muita coisa que vejo por aí (como sempre gostei de discordar de tudo) e ao mesmo tempo me culpo por não me sentir conectado como eu estive nos últimos tempos. Sinto-me perdido com relação ao meu propósito de vida. Sinto que algo grandioso, além do que minha mente consegue compreender, vai acontecer, mas ao mesmo tempo me enxergo limitado, como se eu estivesse mesmo em uma encruzilhada, o que inclui todas as áreas da minha vida: espiritual, sentimental, profissional, familiar, financeira. Minha intuição está cada vez mais aflorada e eu procuro sempre a seguir. Mas mesmo assim, estou vivendo um momento de confusão interna. Sou médium e trabalho com incorporação, mas devido a esse momento que estou vivendo não me sinto apto a ajudar ninguém, pois quem precisa de ajuda sou eu. Tenho a mente muito ativa e transborda amor em meu coração, mas não sei como canalizar isso para algo que esteja alinhado com minha alma. Vocês poderiam me dar uma orientação sobre isso? Desde já, sinto-me honrado e feliz por estar aqui e agora em comunhão com vocês! Em amor!

Resposta: Filho, saudações! Veja que passa por um processo natural. Em um primeiro momento buscou por conhecimento, por ir de encontro ao rompimento de antigas crenças que sustentava. Foi um processo natural que te ajudou a se encontrar, para que tomasse maior contato com sua verdade. Dizemos ser um processo natural porque chega um momento que aquilo que está externo já não importa. A verdade de nosso coração começa a se tornar tão prevalente que simplesmente perdemos o interesse por outras verdades. Agora filho, precisa abandonar o julgamento, daquilo que vê como certo ou errado. Para que tome contato profundo com você mesmo, deixe que as demais verdades passem por você e se vão. Pois cada um está em seu próprio processo interior, em seu estágio de liberação e assim deve compreender a vida. Não há uma única verdade, mas há diferentes dimensões que dizem sobre o nível de nossa própria vibração. Para que tome contato profundo com essa energia que guarda dentro de si e ancore energias mais sutis em sua vida, abandone o julgamento, deixe que pensamentos de discordância se vão. Eles passam por você, mas já não interessam porque não é sua verdade, mas pode ser de outro irmão em diferente estágio do seu. Esse é um processo natural. Observe a natureza que é feita de ciclos. Assim são todos vocês, ciclos de expansão e retração. Há momentos que nada parece acontecer porque apenas está equilibrando o novo você. Permita que o processo se desenrole e confie que tudo está bem. Esteja em paz.

Sou Saint Germain

ESTOU NO CAMINHO CERTO NA CASA ESPÍRITA?

Pergunta: Bom dia aos Mestres e Guias Espirituais que sempre nos acolhem, nos protegendo e guiando. Gostaria de fazer uma pergunta aos Mestres, Arcanjo Miguel e Pai João de Angola, sinto que estou sempre em conexão com os mesmos. Faço parte de um grupo num Centro Espirita, fazemos atendimento com Reiki, comecei há duas semanas e gostaria de perguntar se estou no caminho certo. Fazia antes atendimento em minha sala onde trabalho, e sentia que de certa forma, interferia energeticamente em alguns pontos de minha vida. Aproveitando, gostaria de perguntar sobre meu filho, que tanto sofri, por suas atitudes um tanto infantis, larguei de mão e confesso que estou me sentindo melhor. Grata de coração a todos que me acompanham, pedindo perdão por algumas falhas, algum esclarecimento sobre os animais em que cuido? Um carinhoso abraço fraterno e amoroso aos que me acompanham.


Resposta: Amada filha. Venho especialmente lhe trazer um recado, que é justamente a lembrança de que você deve confiar mais em ti, trazendo sempre as perguntas, para dentro de si mesma. Os Mestres, guias espirituais e arcanjos, estão contigo para mostrar o caminho da autoconfiança. Para levar você para a sua verdade, e dentro de si mesma e encontrar todas as respostas. Estamos todos contigo filha, mas apenas para que possa encontrar a si mesma, e juntar-se a nós, de igual para igual, e não mais se colocando na posição de mestre e aprendiz. Você é mestre de si mesma, apenas ainda não descobriu isso. Você está nessa busca, onde é colocada em diversas experiências, a trabalhar com relacionamentos interpessoais, de cura e com diversos ambientes, para que então possa encontrar a sua própria forma de trabalho, aquilo que você identifica como sendo a sua verdade. Apenas libere-se da cobrança de que deve sempre estar atuando no seu verdadeiro propósito final. Pois não há propósito final. A verdadeira busca durante a encarnação é justamente por alcançar a autonomia da própria vida, a mestria de si mesmo. E para isso diversas experiências são necessárias, mas nenhuma delas é o seu propósito final. Elas são apenas as escolas que você decide cursar durante todo esse processo. Não venho aqui em nome de Arcanjo Miguel ou de Pai João de Angola. Pois trago a ti a energia da conexão com a natureza, onde pode se reconectar ao seu Eu encarnado, e que fará a ponte para a ligação com o seu Eu Sou. Venho trazer a você a energia dos elementais e mostrar como é soltar-se às energias da natureza, abençoada escola para todos nós. Venho sob a veste humilde de São Francisco de Assis, que sendo uma das personalidades que assumi em encarnação, trouxe a vocês o exemplo de como é a verdadeira busca pelo propósito da vida, que é apenas o estado de plenitude e união plena com o Divino. Mostrei através da minha caminhada, que é possível deixar um legado, uma bela história nessa caminhada, a ser seguida por tantos outros, mas que em nenhum momento poderia ter sido a minha busca final, e sim apenas uma consequência. Todas as vezes que estive em conflito comigo mesmo, foi justamente por apegar-me ao processo, e ao me identificar ao personagem que era o São Francisco que criava uma nova forma de viver, os Franciscanos, mas que então já não mais cabia em minhas mãos o total controle de todo o processo, pois era apenas um processo material. Era quando eu voltava aos braços do Pai, e entregava-me por completo, deliciava-me em Seu amor, e libertava-me mais ainda das ilusões da matéria. Perceba querida irmã, que ao identificar-se com uma ou outra entidade espiritual, com uma ou outra experiência, ou escola de aprendizado, não é a sua busca. E sim a conexão plena e entrega a Deus.

Francisco de Assis

REPETIÇÃO DE UMA DETERMINADA SITUAÇÃO

Pergunta: Em meus últimos empregos, sempre há uma pessoa com a qual eu entro em atrito, sempre uma pessoa em especifico, e que torna insuportável permanecer no emprego. Não sei por que isso se repete. Recentemente entrei em um novo emprego, e tem lá uma pessoa que não suporto, e fica fazendo provocações que me faz chegar a um nível de raiva, que estou quase partindo para agressão física. No começo tentei manter a calma e cultivar uma amizade, me cobrando pelo fato de saber que é algo que tem se repetido, e tentando olhar a pessoa como um ser humano, com caridade. Mas a pessoa mostrou-se aproveitadora e ainda assim me desrespeitou, o que fez com que eu desistisse da aproximação. Todos os colegas do setor também se afastaram dessa pessoa, eles dão um jeito de se afastar e continuar trabalhando. Mas eu não consigo, para mim é insuportável. E estou prestes a pedir demissão por causa disso, mas fico pensando no porque estou novamente nessa situação e com receio de pedir demissão como uma fuga de algo que tenho que aprender. Mas estou com dificuldade em identificar qual é o aprendizado, por favor, me ajudem a entender o que preciso fazer e aprender para parar de repetir isso na minha vida.

Resposta: Filho, o problema é o seu olhar. Seu olhar que te coloca nessa situação. Você me diz que todos sabem que é assim, mas que continuam a realizar suas atividades. E porque você, justo você, não aceita ver algo que sabe que está fora de alinhamento. Ah o equilíbrio, tão necessário na vida. E como podemos manter nosso equilíbrio se nos conectamos com o desequilíbrio alheio? A questão, filho, não é olhar com carinho com humildade, com compaixão. Você não precisa ser assim se não é assim que sente. Mas basta que se torne indiferente a ti. Que faça suas atividades sem se envolver com a situação. A indiferença, eis a resposta dos sábios. O silêncio de não dar atenção para aqueles que no fundo estão desesperados por serem vistos, e fazem isso de forma a causar dor naqueles que convive. Basta que veja toda a situação com indiferença, eis sua grande oportunidade de ser indiferente em meio aquilo que te aflige e assim se libertar dessa visão que quer endireitar o que não é para ser reto. Há um grande mestre diante de ti, um mestre que te pega no ponto mais dolorido, que te faz olhar justamente para aquilo que não quer ver. O fato de simplesmente não saber ser indiferente. No fundo filho, quem precisa ser visto é você. Que deve agradar ou corrigir, mas que deve sempre prevalecer nas situações de injustiça. E não digo que é simples conviver em um ambiente que não seja agradável, que te desafie a cada segundo. Mas será isso que te dará o suporte necessário para que aprenda o valor do silêncio, da indiferença e, assim, em ocasiões futuras verá, que situações como essas virão, mas passarão, pois diante da indiferença elas não crescerão. Você não precisará se aproximar ou se afastar, pois será indiferente. Sabendo o que é, você se manterá em paz permitindo que cada um tome suas próprias decisões sem precisar agradar ou contrariar. Apenas sendo o que é. A indiferença é a resposta dos sábios, o silenciar daquele que confia na providência divina e não responde assim como o Mestre Jesus nos ensinou. Esteja em paz, filho.

Sou sua Mãe Maria

* Para enviar uma pergunta aos Mestres, acesse o site: http://www.pazetransformacao.com.br/ e preencha o formulário ao lado direito da página inicial. O formulário permanece disponível somente às segundas-feiras.

Por favor, respeite os créditos ao compartilhar
DE CORAÇÃO A CORAÇÃO – http://www.decoracaoacoracao.blog.br
DE CORAÇÃO A CORAÇÃO – https://lecocq.wordpress.com
Thiago Strapasson (http://coracaoavatar.blog.br/)
Michelinha OM (http://verdadetransmutadora.blogspot.com.br/)
Colaboração: Ilza Barreto.
Grata Thiago!

LUZ!
STELA

Anúncios