ANTROPOLOGIA GALÁCTICA

ANTROPOLOGIA GALÁCTICA
Arcturianos
David K. Miller

“Mas nós entendemos e desenvolvemos o que vocês chamariam de alimento perfeito. Às vezes, esse alimento foi descrito como “luz líquida”. Também havia referência àquela comida na Bíblia na história do Êxodo, onde os israelitas estavam comendo “maná”, que era alimento vindo do céu. Estava vindo de fontes extraterrestres superiores.”

Saudações, eu sou Juliano.

Nós somos os Arcturianos.

Vamos olhar novamente para a ideia da antropologia galáctica. Muitos de vocês são estudantes de antropologia galáctica, e nós, os Arcturianos, dedicamos grande parte de nossa pesquisa e viajamos pela galáxia para entender e trabalhar com a antropologia galáctica.

A antropologia é o estudo de culturas primitivas e avançadas. Existem muitos estudos de diferentes culturas na Terra, incluindo as culturas em áreas primitivas, como no Brasil, ou mesmo os Povos Aborígenes na Austrália.

Existem estudos antropológicos na África Ocidental, mas também existem estudos de culturas antigas, como as culturas dos maias e dos astecas.

Agora estamos abrindo e introduzindo o tema da antropologia galáctica, que é o estudo de diferentes culturas em toda a galáxia. Nossa estimativa é que existem aproximadamente cinco mil civilizações ou culturas nos vários planetas diferentes ao longo da Via Láctea.

Por um lado, isso é um número grande, mas, por outro lado, quando você considera que o número de estrelas na Via Láctea está na casa dos bilhões, então, estatisticamente, esse é um número extremamente pequeno.

A antropologia define o estudo da cultura em diferentes seções. Por exemplo, há o estudo da antropologia médica e como as pessoas em uma cultura abordam doenças e enfermidades. Há o estudo da antropologia econômica ou como a cultura se aproxima do trabalho e da economia e ganhando dinheiro.

Há a antropologia política, a antropologia social e, é claro, a antropologia familiar, que é o estudo das relações familiares. Por exemplo, algumas sociedades, como as tribos Hopi e Navajo, são matriarcais, o que significa que estão transmitindo herança e poder através da linhagem da mãe.

A cultura predominante no Ocidente é patriarcal, e isso significa que a transferência e herança de poder é através dos homens.

Examinarei essas áreas e também introduzirei o tema da antropologia científica, que em minha definição é o estudo dos avanços que a cultura de um planeta faz em tais áreas da tecnologia, como propulsão a jato, satélites e também armamento.

Podemos falar sobre as ferramentas que uma cultura está criando e quão avançadas elas são, e então eu estou introduzindo um segundo novo tema da antropologia galáctica, que é a antropologia planetária.

A antropologia planetária é o estudo da relação que os habitantes do planeta possuem espiritualmente em seu planeta. Muitos de vocês assistiram ao filme “Avatar”, e vocês se lembram de que os seres naquele planeta tinham uma relação única e especial com o espírito do planeta.

Se olharmos para a Terra e para as muitas pessoas que vivem nela, descobriremos que a maioria das pessoas tem dificuldade em admitir que a Terra é um espírito vivo. Eles teriam dificuldade igual em tentar definir que tipo de relação espiritual eles teriam com a Terra.

É por isso que chamamos essa área de estudo de “antropologia planetária” porque, ao viajarmos por diferentes culturas planetárias, vemos que há uma variedade de experiências e maneiras diferentes pelas quais os habitantes do planeta se relacionam com o espírito desse planeta.

Naturalmente, não é surpreendente para você quando digo que aqueles que têm mais culturas avançadas espiritualmente também têm um relacionamento espiritual próximo com seu planeta.

Em seu idioma, é difícil falar sobre o conceito de avançado porque então você imediatamente pensa e compara com a palavra primitiva. No entanto, muitas das chamadas culturas primitivas na Terra têm uma relação avançada com o Espírito da Terra.

Quando você usa a palavra avançada em relação a uma cultura, então você pensaria que avançado significa que você tem alta tecnologia; você tem internet; você tem celulares, televisão, computadores.

Também foi demonstrado no filme “Avatar” que você não precisa de tecnologia avançada para se relacionar espiritualmente com um planeta. Mesmo que você tenha uma tecnologia material avançada, isso não significa que você esteja avançado espiritualmente em sua cultura.

Vocês estão vendo isso agora na Terra, porque há tremendos avanços tecnológicos, mas a Terra está totalmente desequilibrada e a biosfera está ameaçada.

Como você poderia descrever a cultura na Terra agora como avançada se essa mesma cultura que possui todas essas tecnologias individuais está destruindo o planeta?

De minha perspectiva, então, não podemos equiparar uma cultura avançada a apenas avanços tecnológicos. Ao mesmo tempo, você observaria algumas culturas nativas americanas, como os navajos, os hopis ou os lakotas. Você pode dizer: “Bem, estas são culturas primitivas porque elas têm muita pobreza”, o que é verdade.

E eu também posso incluir os povos aborígenes; você pode dizer que essas são culturas primitivas. Do modelo que estou lhe oferecendo, não diríamos que são culturas primitivas, porque essas culturas que mencionei, do ponto de vista antropológico, têm uma relação avançada com o Espírito da Terra.

Infelizmente, eles não têm o poder e controle sobre a cultura predominante neste planeta. Os Povos Nativos não têm o poder de manifestar ou controlar como as culturas globais se relacionam com o Espírito da Terra, mas eu não chamaria essas culturas de primitivas neste modelo.

Eu os chamaria de avançados porque, muito simplesmente, eles entendem a necessidade de ter uma relação próxima com o planeta, que é neste caso Gaia e a Mãe Terra.

Na antropologia galáctica, viajamos e visitamos outras culturas por toda a galáxia, e é assim que chegamos à Terra. Isso faz parte de nossa missão, explorar e ajudar no desenvolvimento da cultura planetária elevada e no avanço planetário mais elevado, que inclui o avanço espiritual.

Este planeta não precisa de assistência em tecnologia. Está indo muito bem em tecnologia avançada. Certamente, existem áreas em que seu planeta precisa de assistência tecnológica, como a erradicação ou destruição de radiação, e nós, os Arcturianos, temos tecnologia especial para destruir a radiação, e podemos fazer isso através de meios tecnológicos e biológicos.

Não compartilharíamos essa tecnologia agora, porque a capacidade de usar a tecnologia biológica para destruir a radiação também pode ser mal utilizada, pois pode ser usada como uma arma biológica contra outros países. O que posso dizer é que a maior falta ou carência deste planeta, do ponto de vista antropológico galáctico, não é tecnologia.

A falta neste planeta é a sabedoria espiritual e a capacidade de unir e entender a unificação de todas as diferentes energias que compõem um planeta.

Agora eu vou passar por algumas das diferentes áreas antropológicas e descrever para você como elas são do ponto de vista Arcturiano.

A primeira área que vou discutir é a antropologia religiosa. A religião é também parte de qualquer cultura, isto é, como a cultura pratica, relaciona e organiza quaisquer cerimônias para o Criador? Vamos olhar para a cultura arcturiana desse ponto de vista.

Nós acreditamos no Criador. Nós até usamos um dos nomes para o Criador que ocorre na Bíblia Hebraica, que é a palavra “Adonai”, que é definida como “Meu Senhor”, e esse termo também é usado na galáxia.

Alguns dos conceitos mais elevados nas religiões místicas são de origem galáctica. Isto significa que alguns dos místicos hebreus que são conhecidos como os Cabalistas estavam se comunicando com seres extraterrestres elevados e estavam recebendo conhecimento e informação deles.

A experiência direta com o Criador pode ser chamada de “espiritual” em oposição a “religiosa”. “experiências religiosas” refere-se às muitas formas e tipos de empreendimento organizacional e cerimonial.

Nosso planeta só tem cerimônia espiritual e trabalho espiritual. Nós não temos denominações religiosas separadas do jeito que você faz na Terra. Da mesma forma, estamos usando apenas um idioma. Nós não usamos algumas das 150 ou 250 línguas ou mais que estão sendo faladas na Terra. Usamos mais sons tonais, e usamos uma energia de cura tonal, especialmente quando estamos falando de nosso remédio, nossa cultura médica em Arcturus.

Nós nos encontramos para experiências espirituais no que vocês chamariam de templos. Vocês me ouviram falar do Templo Arcturiano e temos a energia dos templos móveis que incluímos em nossas naves espaciais. Nossa estrutura de templo é muito diferente da sua, porque somos capazes de nos unir a uma construção de energia de pensamento de grupo Arcturiano universal.

Todos que desejam se conectar com a luz superior, etc., podem obter a mesma energia vibracional e sentir o poder e o aumento de um campo de energia de grupo.

Nós não estamos abusando ou dominando ninguém em nossos grupos espirituais. Você tem que lembrar que estamos na Quinta Dimensão, e isso significa que, para entrar na Quinta Dimensão, você tem que alcançar uma certa vibração; você tem que ser elevado a uma certa iluminação harmônica, o que significa que você está acima do ódio, do ciúme e dos julgamentos. Você é capaz de se envolver em energia emocional mais elevada, como compaixão, amor, perdão e aceitação.

Naturalmente, quando você está nesses tipos de estados emocionais, é mais fácil participar do trabalho avançado de energia espiritual em grupo.

Nossos templos são circulares. Às vezes eles também têm a forma de um octógono (oito lados).

Temos um centro em nossas áreas de templo que parece um pequeno círculo ou lagoa com cristais, e usamos esses cristais para ampliar os poderes de pensamento espiritual.

Eu quero também falar sobre este conceito de Espiritualidade Galáctica, porque este é um dos lados do Triângulo Sagrado, e é também um aspecto importante quando se trabalha e explica o nosso trabalho espiritual e como nos aproximamos da oração e meditações.

Espiritualidade Galáctica tem várias crenças. A crença principal é que existe um campo de energia cósmico primordial que está se conectando universalmente a todos os seres superiores. Nós chamamos esse estado de “consciência cósmica”.

Parte da Espiritualidade Galáctica entende que existem níveis de dimensões. Estamos na Quinta Dimensão, mas na Espiritualidade Galáctica também reconhecemos que existem seres dimensionais elevados além de nós mesmos que estão na Quinta Dimensão.

Por exemplo, os Pleiadianos estão na Quinta Dimensão, mas também o que vocês chamam de mundo angélico, que inclui o Arcanjo Miguel, o Arcanjo Gabriel e Uriel, também estão na Quinta Dimensão. Na Espiritualidade Galáctica, então, nos esforçamos para nos graduarmos da Terceira Dimensão e nos movermos para a Quinta Dimensão. Nós, os Arcturianos, já estávamos na Terceira Dimensão, assim como os Pleiadianos estavam na Terceira Dimensão.

Nós nos graduamos e nos movemos e também todo o nosso planeta para a Quinta Dimensão.

O outro aspecto da espiritualidade galáctica tem a ver com a energia multidimensional. Na Espiritualidade Galáctica, dizemos que somos capazes de experimentar níveis mais elevados de dimensões, portanto, na Quinta Dimensão, estamos acessando a sexta, sétima, oitava e nona dimensão.

Na Terceira Dimensão, você está acessando a quarta e a quinta dimensões.

Há outro aspecto importante sobre a espiritualidade galáctica. Você precisa entender nossa abordagem da espiritualidade: Cada planeta na galáxia tem uma perspectiva única relacionada ao Criador e, portanto, é uma grande vantagem estar em diferentes culturas na galáxia e ver como eles experimentam o Criador.

Essas são as mesmas coisas que a Terra quando você está falando sobre antropologia religiosa ou espiritual, e você vê como culturas diferentes abordam sua relação com o Criador e com o Espírito.

É uma experiência maravilhosa e abrangente para visitar outras culturas galácticas e uma das razões pelas quais nós e outros seres elevados estamos visitando outros planetas habitados na galáxia.

É a mesma coisa quando você olha para a antropologia na Terra. Qual é o benefício de estudar outras culturas? Há grande benefício porque você pode se entender melhor, mas também pode entender que existem diferentes maneiras de experimentar o campo de energia do Criador.

Acreditamos que o campo de energia do Criador interage com a Terceira Dimensão e com todas as dimensões, incluindo a Quinta Dimensão. Cada dimensão, à medida que você sobe a escada, tem uma capacidade maior e diferente de experimentar o campo de energia do Criador.

Observe que falamos sobre o campo de energia do Criador em vez do Criador. Compartilhamos a crença de que é possível nas dimensões inferiores ter uma experiência direta com o campo de energia do Criador.

Vamos passar para a antropologia econômica, o estudo de como as pessoas estão trocando bens usando dinheiro. Quando olhamos para Arcturus e comparamos com a Terra, existem algumas diferenças importantes.

Número um: não temos dinheiro em Arcturus. O dinheiro é uma mercadoria única que é demonstrada na Terra. Eu também direi que para entender a economia predominante da Terra agora, você tem que estudar o sistema conhecido como capitalismo. O capitalismo baseia-se em certas suposições, como a conveniência de consumir produtos e coletar e deter produtos diferentes.

Em nossa cultura, não usamos dinheiro, e não usamos a propriedade de objetos materiais da maneira como é feito na Terra e, é claro, não estamos engajados em um sistema capitalista.

Como um ponto de vista, alguns de vocês repetidamente me fizeram a pergunta: “Por que é tão difícil mudar essa sociedade da Terra? Como podemos tornar essa sociedade mais espiritual?”

Uma resposta é primeiro entender que a ideia no capitalismo é que quando você tem uma coleção de riqueza e bens, você quer segurá-los; você quer protegê-los e não quer desistir deles. Isso significa que você não quer dar o seu poder.

Estamos na Quinta Dimensão e os seres de Quinta Dimensão, como eu, percebem que a coleta de bens não está realmente beneficiando um desenvolvimento espiritual. Os bens materiais podem proporcionar conforto, mas, na Quinta Dimensão, podemos manifestar o que precisamos e as pessoas estão sempre dando ou compartilhando.

Lembre-se, porém, porque somos seres da Quinta Dimensão em Arcturus, isso significa que estamos acima do nosso Eu Inferior, acima do nosso eu animal. Do seu ponto de vista, você pode pensar que, como vivemos sem dinheiro e estamos sempre compartilhando, podemos chamar isso de socialismo.

Nós não gostamos de usar esses termos porque eles só fazem sentido na Terra, quando, ao contrário, você tem um sistema de propriedade e dinheiro. Eu acho que se tivéssemos que fazer uma comparação, talvez fosse semelhante a algumas das energias que foram definidas em um kibbutz em Israel, onde você tem pessoas vivendo juntas em um grupo. Existem algumas diferenças, porque ainda entendemos e honramos nossa individualidade.

Isso é algo que eu gostaria de explorar em outra palestra.

O próximo campo da antropologia que é relevante para a nossa discussão é a antropologia médica, que é o estudo de como uma cultura se relaciona com a doença e até com a morte. A doença, por exemplo, na cultura chinesa é considerada como energia vital bloqueada. Se essa é a causa da doença, então o tratamento é para desbloqueá-lo.

Qual método você usaria? Bem, na cultura chinesa, eles desenvolveram a acupuntura ou a acupressão, que visa desbloquear a energia e, ao desbloquear a energia, você se tornará saudável novamente. A cultura ocidental diz que a doença é causada por algo errado no corpo. Há uma invasão de um patógeno ou uma invasão de alguns germes. Devemos tratar o sintoma dessa invasão.

Tornar-se bem novamente significa usar medicamentos e talvez até remover o órgão ou remover a parte do corpo que pode estar doente.

Em nossa cultura, antes de mais nada, não tem doenças como na sua, mas nós temos alguns problemas de saúde. Eu não quero que você pense que não há problemas de saúde na cultura Arcturiana, mas não há germes, ou doenças como as que você tem.

No entanto, nosso modelo de tratamento da doença é baseado na medicina vibracional, e este é um conceito que você está começando a ter também na Terra. Você pode ver que enquanto eu estou falando com você, existem conceitos culturais avançados na Terra.

É justo que eles não sejam predominantes na sociedade em geral.

Na medicina vibracional, um dos conceitos de doença é que o campo de energia (às vezes nos referimos ao campo de energia como a aura), tem os sinais de desalinhamento ou densidades, ganchos ou coisas diferentes.

Na cultura médica arcturiana, olhamos primeiro para o campo energético, porque o que se manifesta no corpo físico aparece primeiro no campo energético. Nós, em nossa cultura médica, dizemos que se você puder tratar o campo energético primeiro, então o corpo manifestado se curará.

Há um componente vibracional em todas as doenças, e esse componente vibracional pode ser definido como uma escuridão na aura, como um apego na aura, como uma descoloração da aura. Portanto, para a cura, fazemos a cura vibracional e usamos várias técnicas.

Uma das técnicas que usamos é levar as pessoas às nossas câmaras de cura. Usamos a técnica de giro acelerado para colocar a pessoa em uma velocidade vibracional tão alta que as baixas densidades, a menor vibração das doenças, não podem permanecer ligadas ao campo de energia.

Existem outros exemplos de medicina vibracional e, em última análise, se você adotasse nossa perspectiva de cultura médica, veria que seu corpo não é sólido de qualquer maneira. Assim como você vê a mesa, parece sólida, mas em um plano mais elevado, essa mesa também é energética e vibrante, e assim é com o corpo humano.

Nós podemos fazer uma intervenção vibracional no corpo tridimensional. Alguns de nossos estudantes, que viajam para a Terra e para outras áreas tridimensionais por toda a galáxia, habitam corpos tridimensionais. Portanto, é necessário que possamos trabalhar com eles se tiverem doenças.

Helio-Ah e eu, por exemplo, fazemos o que chamamos de “cirurgia psíquica vibracional”, onde vamos colocar certos instrumentos vibracionais, você os chamaria de instrumentos médicos, na aura de uma pessoa e em seu corpo físico para curar e remover certas células que são densas e de baixa vibração.

Nós também usamos vibração sonora como método de cura.

Como não há “doença” em Arcturus, por que precisamos fazer alguma cura?

A resposta é que estamos conectados em total consciência com o nosso ciclo reencarnacional. Somos agora seres da Quinta Dimensão, mas também temos uma história encarnacional como sendo seres tridimensionais.

Como eu disse, em um ponto nós éramos seres tridimensionais, e nosso planeta estava na Terceira Dimensão, o mesmo que o seu planeta. Portanto, podemos trazer partes não curadas ou traumáticas de nós mesmos de outras vidas conosco para Arcturus.

Em nossa vida atual, procuramos curar essas partes de nós mesmos de nossas encarnações passadas e, portanto, há uma necessidade de fazer a cura vibracional que é uma transição de outras vidas.

Quero também dizer que não somos caçadores e não somos coletores de alimentos. Estamos usando uma alta quantidade de comida. Eu sei que em sua cultura, há muito tempo gasto em coleta de alimentos, preparação de alimentos, cultivo de alimentos, cuidar de animais, etc.

Mas nós entendemos e desenvolvemos o que vocês chamariam de alimento perfeito. Às vezes, esse alimento foi descrito como “luz líquida”. Também havia referência àquela comida na Bíblia na história do Êxodo, onde os israelitas estavam comendo “maná”, que era alimento vindo do céu. Estava vindo de fontes extraterrestres superiores.

A comida chamada maná era tão perfeita que poderia satisfazer todas as suas necessidades vitamínicas, e não haveria necessidade de ir ao banheiro depois de comer a comida, porque a comida estava totalmente absorvida.

Esta descrição do maná dá-lhe uma descrição da nossa comida. Portanto, se você está comendo uma comida tão avançada, não haverá nenhuma doença da comida. Eu diria que uma grande porcentagem das doenças que são vistas na Terra estão relacionadas a problemas digestivos, problemas alimentares, ingestão de toxinas, ingestão de substâncias químicas.

Se todos vocês estivessem comendo a comida perfeita, esses problemas não se desenvolveriam.

Agora vou falar sobre o que pode ser chamado de antropologia “familiar”, que é o estudo das relações e padrões de casamento, irmãos e irmãs, mães e pais, etc.

Toda cultura na galáxia também tem padrões familiares apenas como você na Terra tem culturas diferentes e padrões familiares diferentes. Primeiro de tudo, nos vemos como todos iguais; não há diferenciação entre qual sexo é mais poderoso. Há masculino e feminino, mas o nosso masculino e feminino é diferente.

Você viu fotos de nós. Nosso masculino e feminino são parecidos uns com os outros. Posso chamar isso de evolução andrógina, onde nos tornamos com traços masculinos e femininos altamente avançados dentro de nossa estrutura pentadimensional.

Não somos hermafroditas, isto é, não temos os órgãos sexuais de ambos os sexos. Agora, em nosso estudo e investigação das culturas galácticas, encontramos um ou dois planetas que têm um desenvolvimento físico hermafrodita.

Isso significa que, nesses planetas, por exemplo, você veria um homem, e esse homem teria seios, e o homem também seria capaz de engravidar, mas ele também teria os órgãos masculinos de um homem. A mulher também teria um seio, mas também teria órgãos femininos e masculinos.

É muito confuso, mas nas culturas hermafroditas que visitamos, eles mantinham a divisão de macho e fêmea, então eles seriam como um hermafrodita masculino e um hermafrodita feminino. Eles ainda seriam predominantemente um sexo ou outro.

Na cultura arcturiana, somos mais andróginos. Nós não carregamos os órgãos sexuais do sexo oposto. Uma das razões é que não temos gravidez como você. Usamos fertilização in vitro para criar bebês em um laboratório biológico.

Eu sei que isso é controverso em sua sociedade, mas você tem que lembrar que somos da Quinta Dimensão, e não vamos abusar desses avanços científicos. Nós temos “casamentos”; nós temos o que eu chamo “uniões de almas”, e nós temos “uniões de família de alma” que são levadas adiante de tradição. Nós não usamos o termo “patriarca ou linhagem matriarca”.

Por um lado, não estamos particularmente interessados na coleta de bens ou na transmissão de certos bens para nossos filhos.

Nossa vida é muito mais longa que a sua vida, o que significa que o Arcturiano médio não teria um filho até os 65 anos de idade. Aos 65 anos na Terra, você está apenas se preparando para se aposentar. Nós poderíamos viver tanto quanto seis, sete, oitocentos anos terrestres, e desse ponto de vista, 65 ainda é muito jovem.

Somos capazes de ver muitas coisas sobre a nova criança chegando, como suas vidas passadas, e somos capazes de conversar com seus guias espirituais, etc.

Eu quero falar sobre ciência e antropologia porque também estudamos como uma cultura se relaciona com a ciência e com o desenvolvimento da tecnologia. Estudamos e organizamos avanços científicos, incluindo áreas como propulsão a jato e a capacidade de usar mísseis e bombas como armamento. Também a informática é outra questão importante, e sei que tem havido muita discussão sobre inteligência artificial.

Nós avaliamos nossos avanços em nossa tecnologia através da integração da sabedoria espiritual com a tecnologia, por isso temos altos níveis de propulsão a jato, mas também temos um sistema altamente integrado usando inteligência artificial. Não tememos que a inteligência artificial, os computadores ou os robôs nos levem. Esta é uma deturpação anterior, mas usamos nossos computadores que são muito avançados.

Por exemplo, se eu colocar um dos meus computadores em foco na sua aura, poderei ver sua saúde atual. Eu seria capaz de ver qual é o resultado de qualquer doença que você tenha. Eu seria capaz de ver sua vida passada. Eu seria capaz de ver, com base nas informações atuais, quando você morreria na Terra.

Nossos computadores também são capazes de traduzir qualquer pensamento em qualquer idioma para uma linguagem que possamos entender.

O conhecimento científico também está relacionado a um novo conceito que desenvolvemos. Chama-se antropologia planetária. A antropologia planetária é o estudo de como uma cultura planetária se relaciona com o planeta, e eu falei sobre isso no início desta palestra e em muitas palestras anteriores.

E eu disse que os planetas avançados têm um relacionamento forte e espiritual com seu planeta, e que eles usam seu relacionamento para controlar terremotos, erupções vulcânicas, tempestades, erupções solares, cometas e asteróides que chegam aos seus planetas.

Em casos extremos, um planeta muito avançado pode até mover sua posição em seu sistema solar para um ponto mais distante do sol. Se houvesse uma mudança dramática no sol, eles poderiam afastar o planeta ainda mais. As estrelas passam por diferentes sistemas de evolução.

Eu percebo que isso não é algo que você desenvolveu, mas também é algo que as pessoas no planeta como você, estão entendendo agora.

Eu quero falar sobre nossa própria ciência e nossa visão científica da natureza desta galáxia e da natureza deste Universo, porque também entendemos que existem múltiplos universos, e seus cientistas chamam isso de a teoria do “multiverso”, que significa este não é o único universo. “Uni” é um deles; então existe um, mas multiverso significa que existem muitos universos.

Você e nós podemos estudar e ver outras galáxias. Somos capazes de viajar para outras galáxias e também podemos viajar para outras dimensões. Essas outras dimensões são todas elas parte deste universo que habitamos com você.

Por exemplo, há casos em que os seres extraterrestres vêm à Terra, sequestram pessoas, colocam-nas em sua espaçonave e depois as levam para outra dimensão e então fazem experimentos ou observações, e então devolvem essa pessoa de volta à Terra.

Isso significa que você pode ir para uma dimensão como a Quinta Dimensão e depois voltar para a Terceira. Isso significa que você poderia ser levado para a Quinta Dimensão, e então você poderia ser trazido de volta. E esse é o nosso entendimento e esse é o entendimento de muitas outras culturas, quando elas estão estudando esse assunto.

Temos estudado o multiverso há um bom tempo, e notamos algo que é muito estranho e incomum: não há como visitar outro universo e voltar!

Isso foi demonstrado porque existem certos lugares no universo que têm o que eu chamo de “fendas”. Estas são como fendas no espaço-tempo, e eu conversei com você sobre fendas ou distorções do espaço-tempo na Terra e como isso foi criado por certos experimentos científicos, como bombas nucleares.

Existe até um tipo diferente de fenda que chamamos de fendas universais. Estes são lugares onde o universo tem uma abertura, e se alguém passa por essa abertura, eles não voltam. Isso é visto, por exemplo, na área do Triângulo das Bermudas, onde as pessoas desaparecem e nunca voltam. Seu avião desaparecido pode ser encontrado ou seu navio pode ser encontrado, mas eles se foram.

Eles entraram no multiverso através de uma brecha no tecido desse universo. Estamos trabalhando para estudar e entender porque é que, quando você passa por uma dessas “falhas multiversas”, você não pode voltar a esse universo. Ao mesmo tempo, por favor, entenda que você pode entrar em outras dimensões e voltar, porque você ainda está no mesmo universo.

Existem maneiras de se proteger das fissuras multiversas, incluindo colocar uma luz branca ao seu redor e também, usando o Ovo Cósmico e o trabalho vibracional do campo de energia do Ovo Cósmico.

Podemos também falar sobre a antropologia galáctica e a Ascensão. Nós falamos sobre antropologia médica e antropologia econômica, mas o que dizer da antropologia da Ascensão que, novamente, é o estudo de como as pessoas em um planeta, em uma cultura, se movem de uma dimensão para outra, ou usam os termos que dissemos?

Antes, como eles se formam de uma dimensão para outra. Nós exploramos e compartilhamos nossa tecnologia com você: a tecnologia de usar o Ovo Cósmico e usar certos métodos de se separar cortando os cordões de fixação e usando projeção de pensamento e usando bilocação. Existem outros métodos de Ascensão que são usados em diferentes culturas religiosas. Alguns deles estão focados em oração, repetição de certas palavras.

Algumas das técnicas em diferentes culturas estão relacionadas ao isolamento, onde você teria privação sensorial ou mesmo viver em uma caverna por longos períodos de tempo.

Visitamos diferentes culturas galácticas, e essa área, a cultura da Ascensão, geralmente precisa da ajuda de guias e professores externos. É difícil para grandes grupos de pessoas atingir o nível de poderem ascender sozinhos. Precisa haver algum tipo de intervenção espiritual ou assistência direta, e esse é um dos nossos objetivos.

Lembre-se  de que nós, os Arcturianos, como parte de nossa cultura, somos dedicados ao serviço e à evolução geral da galáxia. Isto pode parecer de grande alcance e difícil, mas estamos comprometidos com a evolução da Via Láctea. Viajamos pela galáxia e, quando apropriado, ajudamos outros planetas que estão abertos a nossa assistência. Nós não interferimos no seu desenvolvimento.

Quando falamos de antropologia planetária, tentamos ensinar a expansão dos conceitos dos estágios planetários de desenvolvimento e como os habitantes dos planetas precisam interagir com o espírito de seu planeta. Em alguns casos, as culturas planetárias não estão abertas a isso, e elas sofrem as consequências, mas em outros casos, há pessoas como você que estão abertas a essas idéias espirituais.

Alguns de vocês são antropólogos galácticos. Você veio aqui e encarnou na Terra. Que melhor maneira existe para aprender sobre a cultura de um planeta do que estar no planeta? É o mesmo se você quiser entender como é ser aborígene. Não seria melhor se mudar para uma tribo aborígene e viver com eles e se tornar parte deles? Isso faz parte da antropologia cultural na Terra.

Na antropologia galáctica, você tem a capacidade de encarnar em um planeta como parte de seu estudo. Muitos dos meus alunos e também os estudantes das Plêiades sob P´taah fizeram exatamente isso. É difícil porque uma das regras sobre a encarnação na Terra é que quando você entra pelo portal da Terra para encarnar, você esquece quem você é. Você tem que voltar a despertar.

Parte disso também é cultural porque, nas “culturas primitivas”, elas se sentam e falam sobre seus sonhos, ouvem as fantasias da criança e incentivam a criança a se relacionar com os espíritos. Mas na cultura ocidental predominante agora, se alguém fizesse isso, eles pensariam que você é louco, e eles iriam querer lhe dar ajuda em saúde mental.

Basicamente, então, este é um treinamento que damos às pessoas. Nós tentamos dizer-lhes como se preparar para o escurecimento e a destruição de sua memória quando eles vêm para a Terra. Às vezes as pessoas não despertam até os 30 anos de idade; às vezes eles não despertam até os 40 anos de idade.

Uma das ferramentas da antropologia galáctica é encarnar em um planeta como forma de estudar e também ajudar o planeta.

Eu sou Juliano.

Nós somos os Arcturianos

Leitura sugerida: “A Vida em Arcturus” – clique aqui

Compartilhe com Ética mantendo todos os créditos
Formatação – DE CORAÇÃO A CORAÇÃO
https://www.decoracaoacoracao.blog.br/
https://lecocq.wordpress.com
Direitos Autorais © 2018 David K. Miller – Nenhuma parte deste texto pode ser reproduzida de qualquer forma sem o prévio consentimento por escrito de David K. Miller, Fundador & Diretor – davidmiller@groupofforty.com 0 P.O. Box 4074 Prescott, AZ 86302 USA www.groupofforty.com
Tradução: Luciano Araújo – http://groupofforty.com/ foreign/brasil/
Colaboração – Vilma Capuano – vilmacapuano@yahoo.com.br
Grata Vilma! 

LUZ!
STELA

Anúncios