LIBERANDO A MATRIZ, UMA NOVA NOVELA – 19º CAPÍTULO

ATRAVÉS DA MATRIX
Os Arcturianos
Através de Suzanne Lie
24 de Junho de 2018

19º Capítulo

VIVENDO NA NAVE

É difícil explicar o tempo na nave, porque o tempo é algo que faz parte da vida em um planeta com mudanças, que permanece na mesma órbita. Já que agora vivemos em uma Nave em movimento, o tempo é algo que criamos na Nave para tornar mais fácil para cada pessoa realizar seu turno de trabalho, juntar-se à reunião e compartilhar sua vida diária.

Aqui, nesta nova casa, tudo é muito diferente da nossa casa na Terra. Por um lado, todos aqui são amorosos e gentis. Nessa sociedade, não há nenhuma das queixas, ciúmes ou outros comportamentos da terceira dimensão sobre os quais eu tinha ouvido falar nas Aldeias próximas a nossa, no meu antigo “Mundo Terrestre”.

Há também bem poucas doenças aqui na Nave. Além disso, doenças, bem como lesões, são instantaneamente reparadas pela tecnologia de quinta dimensão. Como uma curadora da Terra, fico impressionada como essa “cura energética” funciona bem.

Claro, eu estou em uma das muitas “salas de cura” a cada oportunidade que tenho. Dessa maneira, posso aprender a maneira maravilhosa em que ocorre a cura da quinta dimensão. É muito interessante que John e eu assumimos “serviços”, que é um termo que eles usam em vez de “trabalho”, que são muito semelhantes ao que fizemos em nossa vida da terceira dimensão..

John é, naturalmente, um líder da mesma maneira que ele foi na Terra. E, sim, soube de onde John e eu moramos antes que estivéssemos em um planeta chamado Terra. É interessante que, na Terra, nem John nem eu pensássemos em nós mesmos como vivendo em um planeta.

Na verdade, nunca pensamos muito em nossa aldeia. Vivíamos “na nossa aldeia” e às vezes viajávamos para outras “aldeias vizinhas”. No entanto, nunca pensamos além disso.

Eu acho que é por isso que uma das primeiras coisas que eu tive que aprender na nave foi como usar uma porcentagem maior do meu cérebro.

Quando eu estava na minha aldeia, eu, nunca pensei muito sobre cérebros. Se alguém tivesse um “ferimento na cabeça”, ninguém pensaria que ele poderia ter machucado o seu cérebro. Não podíamos ver o cérebro e só viamos o crânio. Portanto, não pensávamos em nosso cérebro.

Quando eu estava na Terra, as pessoas vinham até mim com um braço ou uma perna quebrados, então eu sabia sobre o que havia dentro dos membros. Eu também sabia sobre o interior do útero quando o bebê saía, mas não conseguia ver dentro do útero.

No entanto, na nave havia muitas máquinas que nos permitiam ver dentro das pessoas. Então, usaríamos “campos de energia” especiais para reparar o interior do corpo ferido do paciente. Oh, que bênção tem sido para mim estar nesta nave maravilhosa e aprender tantas coisas!

Uma das coisas mais incríveis que experimentei foi quando me mostraram o planeta em que a minha aldeia estava. Eu nunca fui capaz de ir longe o suficiente para ver o planeta inteiro. Na verdade, eu nunca fui capaz de deixar o chão até que eu estivesse radiante na nave.

Logo que cheguei na nave pensei que teria Saudade da minha aldeia, mas tenho que admitir que raramente penso na Aldeia. Eu sei que os membros queridos da Aldeia procuraram por minha “forma física morta” por muito tempo.

Mas também sei que estão todos bem agora. Era a minha hora de partir, e era o momento de outra pessoa ser “A Curadora”. Quando cheguei na Nave, vi as máquinas maravilhosas que eles têm aqui.

No entanto, porque meu querido John estava aqui comigo, eu consegui liberar aquela vida e explorar as maravilhas desta vida. Uma das coisas sobre a minha nova vida, e que foi a mais emocionante, foi encontrar os Galácticos.

Os Galácticos são seres que vêm de outros sistemas estelares. Eu me lembro de quando estava na Terra e olhava para as “Luzes cintilantes”, que é o que chamei agora de Estrelas, Sistemas Estelares e Corpos Celestes.

Sim, eu não estou apenas aprendendo mais sobre nossos corpos humanos, mas também estou aprendendo sobre o “espaço exterior”. Eu sempre soube dos “espaços internos” de nossas Aldeias, das cavernas, das águas profundas e algumas das profundas fendas que estavam abaixo da nossa Terra.

Mas nunca pensei nas luzes piscantes no céu noturno. Eu nunca poderia imaginar que cada luz piscante fosse um mundo inteiro, que pode ou não ter humanos vivendo nele.

Como eu ainda não havia conhecido os Galácticos, não sabia que meus novos amigos, os Pleiadianos, tinham um mundo natal que era uma daquelas luzes piscantes. De fato, os Pleiadianos e os Arcturianos vivem nesta nave comigo e com John. Ambos estão tão cheios de amor incondicional que eu queria segui-los como um cachorrinho.

De fato, eu os tenho seguido, mas a pedido deles, e eles nunca me fazem sentir como um “cachorrinho”. Os Galácticos estão me dizendo que eu sou um Ser Multidimensional que tem muitos corpos, e alguns desses corpos vivem nas “Luzes piscantes”, que agora sei que são estrelas, aglomerados estelares e constelações.

Como sou muito nova no meu novo mundo galáctico, não posso compartilhar muito com você. No entanto, quando eu aprender mais, irei escrever neste Diário. Inicialmente, escrevi minhas experiências neste Diário para entender melhor minha vida. Eu não tinha ideia de que esses textos seriam sobre ser levada a uma nave estelar que estava a caminho de um aglomerado de estrelas chamado Plêiades.

Eu nunca pensei em naves até agora, ou em planetas distantes, ou planetas próximos. Na verdade, nunca pensei sobre a possível realidade que eu teria muito privilégio de visitar em uma realidade futura, ou mesmo no “futuro”.

Na verdade, eu funcionava, como todos os aldeões em que eu estava, “apenas na aldeia”. Eu nunca pensei em deixar nossa aldeia, exceto ir para a floresta, mas consegui conhecer pacientes de outras aldeias, mas eles voltaram para a sua aldeia, logo que eles eram curados.

Estou agora em uma realidade que John diz que reside no futuro da realidade da minha aldeia. Eu não tenho certeza se entendi o que isso significa, mas irei aprender. Irei ouvir, observar, fazer perguntas, e o mais desafiador de tudo, irei fazer amigos!

Eu agora percebi que sou uma pessoa muito privilegiada.

Quantas pessoas conseguem ter duas vidas em uma vida?

(continua…)

INTRODUÇÃO

CAPÍTULOS: 1 | 2 e 3 | 4 e 5 | 6  | 7  | 8 | 9 e 10 | 11 e 12 | 13 | 14 | 15 | 16 | 17 | 18 |

Compartilhe com Ética mantendo todos os créditos
Formatação – DE CORAÇÃO A CORAÇÃO 
https://www.decoracaoacoracao.blog.br/
https://lecocq.wordpress.com
Suzanne Lie – http://suzanneliephd.blogspot.ca
Tradução: Regina Drumond – reginamadrumond@yahoo.com.br
Grata Regina!

LUZ!
STELA

Anúncios