SINAIS DO MANIPULADOR / AGRESSÃO OCULTA

Em termos de agressão, existem duas classes principais: a aberta e a oculta.

No primeiro caso (agressão aberta), o comportamento agressor é direto e palpável: é óbvio para todos.

No segundo caso (agressão oculta), o comportamento do agressor é mais sutil, ou camuflado e enganoso. Assume um grande grau de manipulação.

A diferença essencial entre um e outro está na maneira pela qual as verdadeiras intenções da pessoa na origem do ato agressivo se manifestam.

Mostramos cinco sinais que permitem identificar agressões ocultas.

1. A mentira: quando a verdade nos faz “maiores”

Mentir gravemente e esconder a verdade, é talvez a forma mais óbvia de agressão encoberta, e a maneira mais comum de atingir alguém. Quando o outro sabe a verdade, geralmente leva a um conflito – surgindo o mal-entendido. É um círculo vicioso que regula um grande número de relações sociais e gradualmente as deteriora.

2. Culpa: ser vítima de si mesmo

Sentimos ou queremos sentir que verdadeiramente somos o objeto de uma injustiça, que a outra pessoa ou outras pessoas estão por trás. Esta é uma maneira típica de fugir da nossa responsabilidade, porque quando nos colocamos em uma posição de vulnerabilidade e angústia, a única maneira de vencer a luta é introduzir o sentimento de culpa.

Uma culpa que acaba sendo mais convincente do que os próprios fatos para despertar a compaixão nos outros. Paradoxalmente, o mais frágil torna-se o mais forte – É uma maneira oculta de atacar os outros, manipulando-os.

3. Vergonha: usa o poder para minimizar os outros

É quando minimizamos a esfera ou a condição humana de alguém, talvez com o propósito de nos sentirmos mais fortes do que outros ou ridicularizar a outra pessoa, escondendo a possível rejeição ou rancor que nós sentimos por ela.

Quando envergonhamos alguém, passamos por esse alguém de forma agressiva e até esmagadora. Precisamos nos sentir melhor que os outros, porque nos sentimos rejeitados por essa pessoa.

4. Seduzir: “julgar” através do ego dos outros

É quando impressionamos outras pessoas para alcançar nossos objetivos: enfatizando nossas fraquezas, que muitas vezes estão relacionadas ao ego do outro, para obter vantagens.

5. Ausência: quando estou aí sem estar

Mesmo que a pessoa esteja fisicamente, mentalmente, cognitivamente ou emocionalmente presente, ela parece estar longe da situação. Esse comportamento é encontrado, no silêncio, no tédio de ouvir o que a outra pessoa está dizendo, ou simplesmente em responder com frases muito curtas, e sem argumentos.

Neste cenário de agressão oculta, deve-se saber que o comportamento de um bom manipulador nunca será óbvio. O manipulador precisa de algo que ele não pode ou não tem capacidade de alcançar por meio próprio.

Compartilhe com Ética mantendo todos os créditos
Formatação – DE CORAÇÃO A CORAÇÃO
https://www.decoracaoacoracao.blog.br/
https://lecocq.wordpress.com
https://nospensees.fr/5-signes-dagressivite-dissimulee/
Tradução resumida Vilma Capuano – vilmacapuano@yahoo.com.br
Grata Vilma!

LUZ!
STELA

Anúncios