ESCOLHAS E MUDANÇAS

ESCOLHAS E MUDANÇAS
Mensagem de Jennifer Hoffman
9 de Outubro de 2018

Olá companheiros viajantes da ascensão.

Se a energia das últimas duas semanas o deixaram com náuseas e vertigens, não fique muito à vontade, porque estamos em uma nova onda de grandes transmissões de energia, mudanças, redefinições, recalibrações, fluxos de entrada e de saída.

O que vimos na semana passada foi a revelação de uma grande densidade, seguida por uma escolha coletiva pela luz. Esta semana começa com uma linda lua nova no signo de Libra, a balança da justiça, o sinal dos relacionamentos e do equilíbrio. Vamos ver o que acontece.

Enquanto isso, todos nós estamos passando por nossas próprias transformações e mudanças e podemos esquecer que o que acontece no coletivo é um espelho de algumas ou de todas as coisas que estão acontecendo dentro de nós.

Neste momento, temos algumas escolhas a fazer sobre a lentidão ou rapidez com que avançamos, o que liberamos, o que ainda não estamos prontos para abandonar, o que nos serve e o que não nos serve. Como fazemos essas escolhas? A resposta é simples e está na mensagem desta semana.

Estamos todos enfrentando a escolha de quanta mudança estamos dispostos a ajustar em nosso ciclo de ascensão e quanto ou quão pouco estamos dispostos a fazer no caminho da mudança e transformação.

Nós avançamos em um ritmo lento e constante ou nos livramos de tudo em uma “política de terra queimada” e levamos tudo às raízes? A escolha depende de duas coisas: quantas vezes estamos dispostos a repetir nossos ciclos cármicos e o quanto estamos dispostos a liberar. A escolha é nossa e, embora um dos dois seja possível, um equilíbrio, mais a política do meio é melhor.

Esta é uma foto do ajuste de altura da lâmina da minha máquina de cortar grama. Se eu a baixar, corta a grama muito curta; se eu deixá-la alta, ela corta a parte de cima da grama.

Onde eu decido configurar isso depende de duas coisas:

Quantas vezes por semana quero cortar a grama do meu jardim e

Quantas vezes eu quero esvaziar a sacola de resíduos enquanto estou cortando.

Veja como isso funciona. Quando a lâmina é ajustada mais alta, apenas a parte superior da grama é cortada de modo a ficar alta novamente rapidamente e eu tenha que cortar a grama duas vezes por semana, em vez de uma vez por semana.

Então, eu prefiro colocar a lâmina mais perto do chão, para que a grama fique mais curta e demore mais para crescer novamente.

Mas enquanto eu estou aparando a grama mais baixa, eu tenho que esvaziar o saco de resíduos mais vezes. Isso implica parar o cortador, retirar o saco, caminhar até o início da propriedade, jogá-lo fora, voltar para o cortador, colocar a sacola de volta e ligar o cortador novamente.

Mas às vezes, enquanto o cortador está desligado, vou para a casa para me refrescar, tomar um gole de água ou me sentar para descansar rapidamente. Quanto mais vezes eu tenho que esvaziar o saco, mais tempo levo para aparar a grama do jardim.

Então, minha decisão sobre a altura da lâmina do cortador girará em torno da escolha de tempo, energia e esforço.

E nossas escolhas em relação ao que estamos dispostos a abandonar em nossas vidas também se baseiam em escolhas semelhantes, como:

Quantas vezes mais queremos passar por um ciclo de karma com uma pessoa ou situação?

Quantas vezes queremos limpar a energia do trauma, do drama e da tristeza por situações desafiadoras ou dolorosas?

Quanto mais tempo, energia e esforço queremos dar a esse aspecto de nossa jornada e ciclo de ascensão?

A forma como decidimos responder a essas perguntas determina se vamos passar por um ciclo de ascensão de maneira lenta e constante, ou se passaremos por ele com uma política de terra queimada de levar tudo às raízes.

Mas há uma maneira melhor de fazer isso e chegamos lá escolhendo a opção do meio, movendo-nos mais rápido do que “lento e estável” e com mais intenção e deliberação do que a política de terra queimada.

Com uma política neutra ou intermediária, somos capazes de fazer avaliações e escolhas a partir de um ponto de conclusão e fechamento para que não tenhamos que rever uma situação repetidamente, esperando por um resultado melhor sem fazermos muitas mudanças.

Não se trata de terminar rapidamente, no entanto. Cada aspecto de nossa jornada de ascensão é um movimento em direção à congruência, criando plenitude e harmonia energética em nossas vidas, de modo que tenhamos uma expansão de 360 graus de satisfação em todas as áreas.

Podemos alcançar a totalidade através da transformação orientada pela intenção, em vez de destruirmos tudo e esperarmos que possamos reconstruí-la melhor na próxima vez.

Nossa alma busca harmonia congruente e nossa vida é o propósito pelo qual isso é alcançado. Tornar-se 360 × 3 é um processo de movimento em direção à totalidade do corpo, mente, emoções e espírito, à medida que permitimos ajustes em nossa humanidade que integram nossa divindade, enquanto nos expandimos em aspectos maiores de nosso potencial.

Portanto, estabeleça suas intenções de harmonia congruente, escolha seu nível de conforto de transformação e esteja disposto a fazer o esforço necessário para se render ao processo.

Lembre-se de que render-se não é desistir, é um processo de “permissão e recebimento”. E lembre-se de comemorar seus sucessos, cada um é importante e cada um cria o próximo passo na sua jornada da ascensão.

Compartilhe com Ética mantendo todos os créditos
Formatação – DE CORAÇÃO A CORAÇÃO
https://www.decoracaoacoracao.blog.br/
https://lecocq.wordpress.com
https://enlighteninglife.com
Tradução: Regina Drumond – reginamadrumond@yahoo.com.br
Grata Regina!

LUZ!
STELA

Anúncios