COMO SE TORNAR A PESSOA MAIS FELIZ DO MUNDO

Por Bruna Pinheiro & Camila Chagas

O segredo da felicidade está em sermos nós mesmos.

Em nos permitirmos ter liberdade para ser o que sentimos.

A vida nos impõem travas, regras, e paradigmas. Somos o que vemos, o que escutamos, mas principalmente, o que sentimos. Ao longo de nossa jornada, quantas vezes nos percebemos abrindo mão de sonhos por regras sociais.

Ah, você não pode ser jogador de golf porque poucos do ramo são bem sucedidos, ou não pode fazer sabonetes como profissão, porque não ganhará dinheiro com isso. Se você pensar dessa forma, não só estará abrindo mão de desejos de seu coração, como certamente projetará seu próprio fracasso com pensamentos negativos, que só atrairão, pela lei da atração, as barreiras que você mesmo se impôs.

Descobri esses dias no YouTube um menino super bem sucedido chamado Peter Paiva, que ganha a vida fazendo sabonetes artesanais, e vendendo matéria prima para outros que compartilham de seu mesmo sonho. E se você vir a cozinha linda e os equipamentos com que ele trabalha, você percebe que seu sucesso financeiro é superior ao de muitos advogados, ou engenheiros. No fundo, não existem regras.

Criamos regras, para um convívio social mais equilibrado, mas não devemos nos bitolar à elas, ou não chegaremos a lugar nenhum. E pior, não estaremos indo de encontro à nossa felicidade.

Por que todos nós gostaríamos de voltar à nossa infância?

Porque na nossa infância, somos espíritos livres no pensar e tudo o que fazemos, está alinhado ao nosso coração. Ao crescermos, acabamos aprendendo conceitos de certo e errado, somos absorvidos pela indústria do medo. E assim, acabamos boicotando o caminho genuíno de nosso coração.

Quem tem filhos pequenos, já deve ter assistido Frozen, um dos desenhos infantis mais vistos da última década. E o que acontece é exatamente isso. Elza vem um com talento diferente, e ao invés de seus pais incentivarem ela a aprender a lidar com sua habilidade, para que ela tivesse a oportunidade de dominar seu instinto e acolher sua verdade no amor, trancam ela em seu quarto, excluindo ela do convívio social, e fazendo com que ela acreditasse que seu talento fosse ruim, e destrutivo.

Na verdade, neste caso, seu quarto acaba sendo uma metáfora para sua prisão interna. Ela passa sua vida inteira bloqueando sua verdade, seu coração, e se alimenta do medo de que seu talento pudesse fazer mal às pessoas.

A menina, que era boa, cresce solitária e sobrevive, pois se extingue toda e qualquer possibilidade de vida e felicidade. No desfecho final de Frozen, a princesa percebe que acolhendo seu talento no amor, ela pode ser ela mesma, e feliz. Muito feliz. Precisamos nos aceitar, nos perceber, nos amar.

Quando bloqueamos sentimentos e dores, nos dizendo que não podemos sentir de uma determinada forma, acabamos por abafar e camuflar a nossa verdade. Mas ela não deixa de existir dentro de nós e acaba, simplesmente, sendo alimentada por sentimentos como o medo e a dor.

Se sentimos raiva de uma determinada situação no trabalho, ou tristeza por termos perdido um filho, ido mal num exame ou não termos conseguido algo que muito desejávamos, ou até mesmo, se sentimos ciúmes de nossos parceiros, ao invés de nossa mente adulta bloquear automaticamente estes sentimentos, deveríamos nos observar, buscar dentro de nós a real justificativa para aquela dor, aceitarmos que ela existe e nos aceitarmos imperfeitos, nos acolhendo no amor.

E só assim elas passariam. Precisamos acolher e assimilar a dor. Compreender que faz parte de sermos humanos, a imperfeição. Existem fases do luto que devem ser vividas e respeitadas, para não prolongarmos ainda mais o sofrimento dentro de nós. O que tentamos fazer, no entanto, é esconder nossas vulnerabilidades.

Somos criados para sermos robôs sociais, e isso nos afasta de nossos sentimentos genuínos. Ao bloquear uma dor, só prolongamos sua existência dentro de nós. Pois não damos atenção a ela. Não buscamos nos conhecer a fundo e, com isso, não deixamos de sentir aquela dor.

A tristeza, passa a ser uma depressão. A raiva e o ciúmes, passam a ser ignorados, e se transformam em atitudes verbais ou físicas violentas. E o medo nos bloqueia de ser. De sermos nossa melhor versão, e nossa verdadeira felicidade.

Precisamos ter uma vida mais leve. Com menos cobranças, e mais amor. E para isso, nada melhor do que aceitarmos quem somos; com nossas imperfeições e dores. E sem tantas regras e cobranças. Você irá muito mais longe, se for devagar. E chegará muito mais rápido, se seguir seu coração.

CAMILA CHAGAS

Percebo muita confusão quando o tema é seguir o coração.

Desde muito nova, entendia errado que seguir o coração era seguir os desejos, mas com o decorrer do tempo percebi que esses desejos eram apenas tentações que surgiam pra nos tirar do caminho certo. Ou pra nos testar e dar consistência ao que a nossa alma verdadeiramente queria. Errado. Isso foi o que a sociedade me ensinou, e provavelmente você também acredita nessa teoria, né?

Quando somos mais novos, sabemos o caminho certo. E, só existe um. O caminho do coração.

Mas, cada um tem um coração diferente. Então, partindo desse ponto, existem bilhares de “certos e errados” diferentes. Quando temos dúvida de algo, fomos ensinados a não agir, certo? Quantas vezes nos entusiasmamos com alguma ideia que vem em nossa mente? Sentimos a maior felicidade do mundo, e de repente o entusiasmo passa, dando espaço pra dúvidas, para o medo, e então, aquela ideia passa e permanecemos no mesmo lugar.

A verdadeira resposta é aquela que não é pensada. É a resposta do coração. A primeira coisa que você pensa quando se pergunta algo. E, em seguida o ego entra em ação, nos fazendo pensar e sentir medo. E aí quase sempre escolhemos agir com a razão pois aprendemos em nossas vidas, que seria mais prudente. Assim não sofreríamos, correto? Depende dos seus objetivos.

Dizem até que o caminho do coração é o mais difícil, que demora mais e dá mais trabalho.

Quanto mais o tempo passa, mais tenho a plena certeza de que a vida é o que achamos que ela pode ser. Pode reparar que pra cada um, a vida acontece de um jeito diferente. Às vezes, a gente até olha pro lado e pensa: Meu Deus! Como a vida é fácil para aquela pessoa. E pode ser que seja mesmo.

Vale a pena dar atenção a essa pessoa e entender por que as coisas pra ela parecem mais fáceis do que para você. Com certeza tem algo por trás que você ainda não sabe. Mas, nunca é tarde para perceber.

Se você chegar perto dessa pessoa, e buscar saber, enxergará a realidade, que poderá não ser tão perfeita como você imaginou. Isso porque “de longe, na paisagem tudo é tão perfeito; de perto, qualquer coisa linda mostra algum defeito”. A vida é o que o seu coração acredita que ela seja. Seus olhos só verão o que o seu coração acreditar.

Uma coisa é certeza: uma vida de sucesso e felicidade é feita por pequenos detalhes diários, pequenos gestos de amor. Por exemplo, você tem o desejo de emagrecer. Primeiro precisa sentir se esse desejo é do coração ou do ego. E como saber isso? Quando você está na frente de um bolo de chocolate, você tem vontade de comer? É claro que a maioria das pessoas vai responder que sim. Mas, você não come porque tem o objetivo de emagrecer. Você sofre com isso. Fica morrendo de vontade.

Esse é o problema que a maioria das pessoas sofre. Essa situação acontece em várias áreas da nossas vidas. Você quer emagrecer porque a mídia impõe que ser bonito é ter um corpo sarado, ou por necessidade mesmo, por saúde, por querer se sentir bem para você mesmo? Percebe que emagrecer nesse caso, é um desejo do ego? De ser bonito e perfeito pros outros.

Tudo o que acontece fisicamente, acontece antes espiritualmente e em seu emocional. Então se você “precisa” emagrecer, vale a pena dar atenção ao que vou dizer agora. Leia os livros de Cristina Cairo que explicam as doenças e seus significados espirituais.

Quem me indicou foi Renata Chagas, uma grande mulher. Foi ela quem me fez sair da casinha e pensar de uma forma completamente diferente, e se hoje escrevo, tudo o que escrevo aprendi com ela, embora talvez nem saiba disso. Aqui vai meu agradecimento especial a ela. Uma das poucas pessoas que tive a oportunidade de conhecer em minha vida que pensa completamente diferente da maioria: é questionadora e espiritualista.

Ela diz: por que você tem que dormir a essa hora? Por que não pode comer isso? Por que não pode dormir sem culpa, o tempo que quiser ? Por que você tem que fazer isso, ou aquilo? E sem saber, ela me mudou completamente. Inclusive, para mim a teoria de que sogra é um problema, foi por água abaixo. Ela é mãe da minha namorada. E qualquer minutinho com ela, é anos economizados, e séculos de aprendizados.

Ela me fez perceber que não somos comandados por Deus. Que existe vida em todas as coisas, que tudo é energia. Os mistérios nos movimentam, e nos dão esperança de um mundo melhor. Ela me fez, literalmente, sair fora da caixinha e descobrir um mundo novo. Dentro de cada ser humano, existe um universo único.

Ela não é um ser humano excepcional. É apenas um ser humano como você, mas que fez meus olhos se abrirem pra enxergar além. Então, abra seus olhos. Você pode estar perdendo a oportunidade de conviver com anjos, e às vezes, dentro de sua própria casa.

Bom, continuando o raciocínio: suponhamos que você seja casado, ama sua esposa, mas de repente se atrai por uma outra pessoa. Você sofre por isso, certo? Fica em uma briga interna entre o bem e o mal. Por que isso acontece? Porque você não esta alinhado com o seu coração.

Quando eu era muito nova eu queria muito estar apenas com uma pessoa por toda minha vida, porque eu achava que pra ser séria e respeitada pelos outros, era assim que teria de ser, mas eu era muito nova, e meu coração não estava alinhado com isso. Era o meu ego quem queria, porque na realidade eu me apaixonava tantas vezes, e isso acontecia porque eu era adolescente e estava me descobrindo. E estava tudo bem.

Percebi com o tempo, que na hora certa eu encontraria alguém pra realizar o meu sonho de ficar apenas com uma pessoa por toda a vida, mas enquanto isso, eu teria que relaxar e seguir meu coração, até para me preparar para o depois. Para sermos felizes de verdade e obtermos sucesso, em primeiro lugar precisamos nos aceitar.

A felicidade nem sempre é imaginável. Então temos que relaxar. Falo isso porque nunca imaginamos o que será melhor para a gente. Nos limitamos traçando metas e objetivos. Não que não seja importante traçá-los. Mas entenda as suas metas como um norte, para dar início, e depois relaxe no processo.

Realize as idéias malucas que surgem na sua cabeça, e lembre se, sempre, que num mundo onde não existiam aviões, a ideia de criar um, poderia parecer maluca. Respire, fique em silencio, beba muita água, pois a água contém uma energia espiritual diferente, que te ajuda a se conectar com o seu coração. Aproveite seu banho. Repare que você recebe milhares de idéias quando esta tomando banho.

E, se hoje você tem vontade de comer um pedaço do bolo de chocolate, coma. Se precisar coma ele inteiro. Não importa o que dizem ser o certo. Ouço muitas pessoas dizendo que tudo em equilíbrio é o certo. E pra não sofrer, tem que comer um pouquinho de tudo, mas às vezes, o que a gente quer é comer o bolo inteiro, e só de saber que não podemos, dá mais vontade ainda.

E quem é que disse que não podemos? Enquanto você passar a vida se controlando, vai sofrer. E o pior, será cada vez mais difícil de controlar as vontades que validamos nos fazer mal. Quem é que disse que faz mal?

Não faria mais mal então sentir vontade e não fazer?

Eu passei muito tempo de minha vida querendo controlar a pessoa que eu “deveria ser” e sinceramente isso dá tanto trabalho. Quando a gente aceita as nossas imperfeições, parece que tudo começa a dar certo, e até as vontades das coisas que validamos nos fazer mal, passam, como um passe de mágica.

Antes de me tornar vegana, eu passei uns dois meses não controlando as minhas vontades, e acho que durante esses dois meses eu comi tanta carne, que chegou um momento que eu não tinha mais vontade. Meu coração disse chega. Meu estômago não mais aceita. E não é porque dizem que faz mal, ou porque vi que os animais sofrem muito.

É claro que depois de assistir filmes que retratam a realidade com que criam esses animais que a gente come, levei um choque e travei, mas antes disso meu corpo já não estava mais aceitando. Foi natural. Não precisei forçar nada.

Naturalmente, fui substituindo os alimentos tóxicos por outros que meu corpo aceitava bem, alimentos naturais, que a terra nos oferece, e com isso meu humor mudou complemente. E consequentemente, fui deixando de me atrair por ilusões da mente, e hoje vivo um relacionamento maravilhoso.

Na verdade, já vivo assim faz 5 anos. E sinceramente, não sinto falta de nada. É um relacionamento que me completa. Ser fiel se torna fácil quando você se permite ser você mesmo. Chegará a hora certa de você estar com apenas uma pessoa e se sentir completa com ela.

Nós duas somos veganas, e isso ajuda demais. Mas, não nos sentimos menos veganas se por acaso sentimos vontade de comer um doce que vá leite, ovos, enfim. Eu nem gosto de usar a palavra “vegana” pois isso é um rótulo, e todo rótulo vem acompanhado de separação, e tudo o que precisamos nesse mundo é de mais união, e não de pessoas formando grupos diferentes e se separando. Mas pra facilitar o entendimento, vou usar essa definição.

Tudo o que temos feito a cada dia é aprender algo novo pra uma vida mais natural, e sustentável. E tem sido tão fácil, porque estamos gostando de descobrir um novo mundo. É uma delícia saber os elementos que vão no sabonete que você usa, no desodorante, na pasta de dente, nas comidinhas. Até porque muitas dessas coisas você mesmo pode fazer, gastar menos e ajudar o mundo em que vivemos.

É uma delícia sentir que estamos fazendo a diferença pra um planeta sustentável. O nosso lixo diminuiu porque além da reciclagem, descobrimos a “compostagem” que é do tempo dos meus bisavós. Não existe nada mais saudável, leve e feliz, do que seguir o seu coração.

Quando não entendemos o que nosso coração está querendo nos dizer, criamos uma briga interna entre o que sentimos e o que achamos que é o certo. Mais uma vez: não existe o certo. A evolução só acontece se você se aceita e segue o seu coração.

Não adianta comer comida orgânica, se você come de mau humor. Não adianta fazer musculação pra ter um corpo sarado, se você não suporta fazer os exercícios. O que importa é a intenção, é o sentimento. Em primeiro lugar é preciso se sentir completo com você mesmo, se lembrando que não existem pessoas perfeitas.

O seu parceiro é um reflexo de você. É um espelho. Então se você um dia não o quiser mais perto, é porque na verdade está querendo fugir do que você é. É porque na verdade está querendo se afastar de você mesmo. Entende? Isso não vai adiantar. Você vai terminar o relacionamento, mas seus problemas internos continuarão dentro de você. E num próximo relacionamento vai atrair os mesmos problemas que enfrentava no relacionamento anterior.

Mas, o coração precisa entender isso, e não a razão. Se você tem vontade de terminar, siga seus instintos, e termine. Uma hora, naturalmente, você vai entender e as coisas vão se encaixar.

O pior tipo de sentimento é a culpa. Se você come um doce, e depois sente culpa, era melhor não ter comido, certo? Se livre da culpa, e pra isso, só aceitando quem você realmente é. Quem disse que você não pode sentir o que esta sentindo? Em primeiro lugar, descubra quem você é. Basta que siga o seu coração.

O seu coração quer comer um bolo de chocolate? Quer viver uma linda paixão? Quer viajar sozinho? Quer parar de comer derivados de animais? Quer mudar de emprego? Quer terminar um relacionamento ? O que você quer? O que você realmente gosta de fazer? Gosta de cozinhar? De pintar? Dançar? De vender?

Se existisse “o caminho certo”, todos iriam pro mesmo lugar. E então porque precisaríamos todos nascer? Cada ser traz uma missão pra evolução de todos nós.

Thomas Edson criou a lâmpada, driblando todas as variáveis, e discordando do que era “certo”, Santos Dummont podia ter concordado que o certo era apenas viajar em carros, mas não. Dentro dele, ele queria mais, e então criou o avião, que hoje nos leva rapidamente a tantos lugares.

Você que está lendo esse texto, tem algo dentro de você, que apenas você tem. Então descubra, pois vai ajudar muita gente, e fazer muita diferença no mundo. Às vezes é o seu sorriso o diferente. O seu sorriso pode ser um dom para transformar os ambientes.

Em Amsterdã, conheci um menino de seus 30 e poucos anos que o que faz de melhor era torta de maçã. E hoje o estabelecimento dele é o mais visitado em Amsterdã. Entende o que estou falando? É tão lindo. Tão grandioso, se você acreditar.

O caminho certo pra cada um é diferente, e se você seguir os conselhos de alguém, vai apenas chegar onde a pessoa que te aconselhou, chegou. Mas você nasceu pra ir além; “cada um carrega em si o dom de ser capaz, de ser feliz”, já dizia Almir Sater.

BRUNA PINHEIRO

Compartilhe com Ética mantendo todos os créditos
Formatação – DE CORAÇÃO A CORAÇÃO
https://www.decoracaoacoracao.blog.br/
https://lecocq.wordpress.com
Grata Camila & Bruna!

LUZ!
STELA

Anúncios