ADAMUS – SÉRIE DA PAIXÃO – SHOULD 6

OS MATERIAIS DO CÍRCULO CARMESIM

Série da Paixão 2020 – SHOUD 6 

Apresentando ADAMUS SAINT GERMAIN 
Canalizado por Geoffrey Hoppe

Apresentado ao Círculo Carmesim
em 1 de fevereiro de 2020
www.crimsoncircle.com

Eu Sou o que Sou, Adamus of Saint Germain.

Ah! Vamos respirar bem fundo. Vocês acabaram de assistir à história de vocês no planeta em cerca de três minutos. [Risadas por ele se referir a este vídeo]. (N. da T.: Ver a tradução da letra da música mais adiante, quando Adamus inclui seus comentários.)

E, de certa forma, é um belo exemplo. Tobias foi o primeiro que começou falando da lagarta e da borboleta, e é mais ou menos por isso que vocês têm passado, seguindo existência após existência neste velho corpo humano até formarem o casulo.

Bem quando vocês achavam que iriam realmente emergir, ter uma mudança, não, vocês entraram no casulo. Vocês se desfizeram. E, então, quando começaram a emergir, ficaram muito empolgados com isso, com o que tanto ansiavam, mas é muito desconfortável e pouco natural, de início.

Vocês têm a tendência de querer voltar para seu pensamento de lagarta, seus modos de lagarta, e isso não acontece. Vocês descobrem que possuem esse conjunto de asas que ainda está lambuzado de resquícios e é muito estranho. Uma leve brisa arranca vocês de lá.

Mas então, então, vocês emergem. Então, vocês se libertam e, então, voam. E, quando fazem isso, todo esse sentimento de solidão que tiveram por tanto tempo em sua jornada como lagarta e depois, definitivamente, dentro do casulo… vocês, de repente, percebem que existem muitos outros emergindo, outros Shaumbra, outros ao redor do mundo. Não muitos, mas o suficiente pra lembrar que vocês não estão sozinhos. Nunca estiveram.

Vocês tiveram que passar por essa parte da jornada, o casulo, por conta própria, mas vocês emergem e existem outros ao redor. E eu fico meio emocionado aqui, porque é exatamente isso que estamos vendo agora, que veremos acontecer com os Shaumbra ao redor do mundo. Imaginem as borboletas, os campos de borboletas, os muitos e muitos humanos que agora estão, enfim, permitindo sua Realização.

Emergindo

Adoro fevereiro, não necessariamente pelo dia de São Valentino. (O dia dos Namorados é em 14 de fevereiro nos EUA.) Eu adoro fevereiro porque, pra mim, é sempre um mês para emergir. Vejam, a natureza entra em seu longo, calmo e frio inverno. Entra numa profunda hibernação.

Mas, então, chega fevereiro – quase pontualmente em  de fevereiro –, algo começa a ressonar na natureza, nas árvores e mesmo nos animais. Algo diz: “É hora de começar a emergir.” As folhas ainda não surgiram nas árvores e a grama ainda não cresceu, mas, se vocês sentirem bem lá no fundo, abaixo do solo, muita coisa está acontecendo, neste momento, nessa hora de emergir definitivamente.

É mais ou menos o que está acontecendo com os Shaumbra agora. Vocês passaram por esse longo inverno da alma neste planeta, dentro do casulo e, agora, se não estão sentindo, tem aquela sensação ressonante bem lá dentro de que algo está acontecendo. É um pouco assustador, às vezes, não saber o que vai acontecer. Mas, então, vocês simplesmente sentem isso – que é, para a borboleta, o disco imaginal – mas que eu digo que é, para todos vocês, essa Chama Cristalina. Ela vai guiá-lo até o fim, agora. Até o fim. Vocês não têm que planejar nem fazer nada. Ela está aí.

É hora de embarcar nessa, de curtir, de sentir como é emergir. Não vem com esforço. Espero que vocês já saibam disso agora. Não vem com esforço. Não dá pra estudar sobre isso. Realmente não dá nem para chegar para outra pessoa e perguntar: “Bem, como é depois? Ao emergir definitivamente, como as coisas ficam?” Porque a experiência da pessoa foi única para ela. Compartilhem histórias, é claro, mas, em último caso, é uma coisa só sua. E é a versão do disco imaginal, essa Chama Cristalina que leva vocês até o fim.

É onde estamos no momento. É fevereiro. É fevereiro na alma de vocês. Muitas coisas estão realmente ressonando no momento. Vocês estão começando a sair desse casulo e é um bocado desafiador. E tem um medo também. Vocês querem voltar para o casulo, querem voltar para o velho jeito de lagarta. Era meio fácil, eu acho.

Vocês tentam lembrar: “Ah, como era que eu fazia quando eu era uma lagarta?” E vocês não conseguem se lembrar. E, então, vocês se preocupam, achando que tem algo errado com a mente de vocês. Não, é que não é para vocês voltarem para lá.

Assim, realmente amo fevereiro. E fevereiro… Está com aquela coisa de escrever? [Ele fala com Linda.] Fevereiro é o mês do coração. Pode desenhar um coração aí?

LINDA: Grande ou pequeno?

ADAMUS: Você que sabe. Desenhe um coração. [Linda desenha um coração na tela.] Isso é um coração, e é o símbolo usual deste mês. Tem coração por todo lado. Reparei que tem até nos gráficos de vocês aqui. Corações em todo canto.

O que eu acho maravilhoso nisso tudo, particularmente neste fevereiro – fevereiro de 2020 – é que – como falei de coração – ele representa meio que a descida para a Terra, vir pra cá – e adoro também. Mas representa a descida para a Terra.

E, agora, temos o símbolo de espadas entrando em ação. Linda, desenhe o símbolo de espadas, talvez na próxima página. É a ascensão. Para mim, é o símbolo da ascensão, voltar para o alto, elevar-se novamente.

É por isso que adoro este mês. Ah… [Algumas risadas quando Linda aperta algo errado no tablet e mostra arquivos de outro evento.] O tempo é uma coisa engraçada. [Adamus ri.] Agora, sim. Espadas, e é onde estamos neste momento. É por isso que adoro o símbolo de espadas. É como emergir de novo.

Vamos respirar fundo com isso.

Boas-vindas

Eu gostaria de dar as boas-vindas a todos os novos participantes que estão acompanhando hoje. Talvez seja seu primeiro, segundo, talvez terceiro Shoud, mas muitos estão chegando. Fiquei meio empolgado hoje, quando fiz a contagem do grupo, com muita gente nova aqui. E falei aos antigos, vocês, os Shaumbra amadurecidos, aqueles que estão aqui há algum tempo… [Algumas risadas] Vou me enrolar com as palavras aqui. Eu disse que vai acontecer e já está começando. Ou seja, é apenas o começo. Mas aos novos… eu quero dar as boas-vindas a vocês.

Eu sou uma faceta de Saint Germain. Sou uma atuação da consciência. Criei esta persona… [Linda sacode a pasta cheia de papéis com perguntas pra chamar a atenção de Adamus.] O quê?

LINDA: Você pediu todas estas perguntas. Por quanto tempo ainda vai continuar falando?

ADAMUS: Oh, não precisamos de perguntas hoje. [A plateia grita “oh!” e ri.] Este é o meu monólogo, minha cara Linda. [Mais risadas] Aprendi com os apresentadores dos programas que eu fico vendo através de muitos de vocês tarde da noite. Eles não fazem um monólogo? Eles não têm cinco minutos? [A plateia diz que sim.] Está certo. Está certo. Eu tenho cinco minutos.

Isso acontece o tempo todo, pessoal novo. [Ele fala com a câmera.] O tempo todo. Esta é Linda de Eesa. Por favor, recebam Linda de Eesa. [Aplausos] Ela é luz que me guia, eh, que me espanta… [Risadas] Linda mantém as coisas se movimentando por aqui.

LINDA: Toma cuidado.

ADAMUS: Então, quero dar as boas-vindas ao pessoal novo. E isso é só o começo. Virão muitos outros depois destes que estão chegando agora. Eles farão isto de um modo um pouco diferente. Mas quero dar as boas-vindas a todos vocês. [Ele segue olhando para a câmera.]

Eu sou uma faceta de Saint Germain. Vocês provavelmente já ouviram falar de Saint Germain. E Adamus é uma criação especial. É como uma atuação, uma atuação da consciência, que foi criada pelos Shaumbra, em geral, anos atrás. É realmente um reflexo deles e de vocês, mas é uma forma de quebrar aquela persona antiquada, velha, Nova Era, espiritual, demasiadamente reverente e realmente chata, que vinha junto com Saint Germain.

LINDA: Pensei que você fosse dizer que Adamus era um aplicativo. Tipo: “Ah, é! Deveria ser!”

ADAMUS: Adamus vai ser um aplicativo muito em breve. Não, é sério. Já estamos trabalhando nisso.

Assim, Saint Germain está aí há muito tempo, eu estou aí há muito tempo, mas eu queria vir, digamos, um pouco mais colorido do que Saint Germain, e mais atual, mais no Agora.

Mas não foi fácil fazer essa mudança. Eu tive que me consultar com Kuthumi para tentar deixar de ser antiquado, e até certo ponto deu certo. Até certo ponto, acho que de vez em quando, ainda ficamos meio antiquados. Mas eu quis dar as boas-vindas a todos vocês e explicar quem sou eu.

Gosto de usar fevereiro como uma época para reagrupamento, meio que para ter uma visão geral. Então, para aqueles que são novos e que estão perguntando sobre essa coisa chamada Círculo Carmesim, primeiro, não pensem em termos de algo espiritual, porque vão perder grande parte da coisa.

Vem de um passado espiritual. Muitos que chamam a si mesmos de Shaumbra estiveram no caminho espiritual por muito tempo, mas estão superando isso. [Algumas risadas] Somos uma coisa meio diferente. Se estão aqui buscando espiritualidade, se estão aqui buscando um guru, um conselho sábio e sensato, meditações e todo o resto, vieram ao lugar errado. Quebramos muitas barreiras aqui.

Mas eu gosto de passar uma espécie de recado de vez em quando, em fevereiro… 14 de fevereiro, que é fácil de lembrar. Então, passaremos uma mensagem em 14 de fevereiro, com Cauldre e Linda, e… ah, esqueci de falar sobre isso com eles. [Algumas risadas]

LINDA: Ha, ha, ha! Ha, ha!

ADAMUS: Mas, vejam, eles vão estar de férias no Havaí. [Linda se exalta, porque eles estão trabalhando muito.] Então, e não têm muita coisa para fazer, então, vamos passar uma mensagem.

Eu gostaria, repetindo, de reformular o motivo pelo qual estamos aqui, pelo qual o Círculo Carmesim está aqui, de onde ele veio e para onde está indo. Então, isso será para vocês em 14 de fevereiro. [Alguns aplausos]

LINDA: Ao vivo ou gravado?

ADAMUS: Não vamos nos preocupar com detalhes agora. Você já colocou na sua agenda. Não tem mais nada para fazer. [Algumas risadas] Eu sabia que ia chamar a atenção dela.

Convergência

Então, a única coisa que posso dizer, e que vou elaborar mais nessa sessão de 14 de fevereiro que vamos fazer… Mas sintam isso enquanto eu falo agora. Este é um grande período de convergência. Essa é provavelmente a palavra-chave agora para todos vocês. É um tempo de convergência.

Vocês não estão aqui por engano, nesta altura. Como eu disse há muitos deles e direi a vocês que são novos, vocês podiam ter chegado à Realização uma existência ou duas atrás, mas não chegaram. Vocês optaram por esperar até agora. É um tempo de convergência.

Vocês têm tecnologia, que está mudando a natureza deste planeta e da humanidade, de um modo rápido, inacreditavelmente rápido, a ponto de não podermos realmente ver nada depois do ano de 2050. Mesmo os Mestres Ascensos não conseguem ver adiante, porque não será mais algo linear. Tudo que virá é sem precedentes. Tudo está se movendo tão rápido que a mente está tendo dificuldade pra acompanhar, e provavelmente essa é uma boa notícia.

Mas não se preocupem, porque a mente, na verdade… do jeito que ela é, do jeito que se tornou, ela tem capacidade de se adaptar, se deixarem. Se vocês deixarem. Se vocês frearem, se não estiverem dispostos a mudar, então, vai ser doloroso.

Mas a mente, de fato, pode se livrar dos velhos neurônios, dos neurônios anciãos que estão aí há dezenas de milhares de anos. A mente de vocês tem, por alto, 100 bilhões de neurônios e, na verdade, ela expulsa alguns que são antigos. Eles não servem mais a nenhum propósito. E isso vai permitir que ela faça, crie ou adapte novos neurônios que conseguem lidar com mudanças rápidas.

Então, a mente se adapta. Ela não faz isso há muito tempo. Ou seja, permaneceu com a mesma atividade neuronal básica que tinha muito e muito tempo atrás, e que, portanto, se tornou meio obsoleta. Mas agora está começando a mudar, a se adaptar, se ajustar. Esses novos neurônios vão ser essenciais no modo como vocês se reconectam com sua energia.

Agora, não quero dizer que temos que fazer isso através dos neurônios. É um processo natural que acontece. Mas, se estiverem se perguntando “Como eu me ajusto a toda essa nova perspectiva da energia?”, ela ocorre nos neurônios e vocês não têm que fazer coisa alguma.

Neste momento, milhões de neurônios estão sendo ativados – neurônios estão sendo acionados neste momento – a cada segundo. Vocês não controlam isso. Não precisam observar a coisa acontecendo. É um processo natural. Então, a mesma coisa acontece com os neurônios novos, que vão se adaptar a toda uma forma diferente de energia.

Então, para os que são novos, vocês estão aqui para, enfim, convergir ao propósito de virem para a Terra – entendendo a energia e a consciência – num tempo em que estão ocorrendo outras convergências no planeta. Tecnologia. A tecnologia está convergindo com a consciência. A tecnologia está convergindo com ela mesma.

Vocês pegam vários tipos diferentes de tecnologia, colocam tudo junto e acho que têm o que chamam de tecnologia quantum, e é o que está acontecendo no planeta. É empolgante. É um pouco assustador, mas é por isso que vocês estão aqui. É uma época de convergência. E, para vocês, individualmente, é o momento da Realização.

Mudança

Antes de entrarmos nas perguntas, o que teremos, quero ressaltar algumas coisas. É um grande tempo de mudança, se não se tocaram ainda. É preciso estar muito adormecido para não reparar que tudo está mudando. Alguns elementos-chave, algumas coisas estão mudando neste exato momento e, Linda, vou pedir que escreva nesse novo pedaço único de papel.

LINDA: Certo. Eletrônico.

ADAMUS: É. Acho que tenho que aprender…

LINDA: Isto não é papel! [Ela está segurando o iPad.]

ADAMUS: Tenho que aprender a me adaptar.

Várias coisas diferentes estão acontecendo, e que têm a ver com muitas perguntas que foram feitas. As mudanças envolvem, antes de tudo, uma mudança hierárquica.

~ Hierárquica

Em outras palavras, a vida no planeta tem sido muito hierárquica. Vocês veem isso nos negócios, nas instituições, nas sociedades, mas também na natureza. Na ciência, na matemática. Tudo tem uma hierarquia. Sabe soletrar isso, Linda? Muito bem. Tudo tem uma ordem hierárquica.

Vocês se acostumaram a isso, seja tendo um chefe ou tendo subordinados trabalhando com vocês, ou mesmo sendo rico ou pobre. O tráfego é hierárquico, tudo. O modo como o alimento cresce. Tudo tem hierarquias, está numa ordem decrescente e, relativamente, vertical. Em outras palavras, nada muda muito fora dessa coluna hierárquica.

Tudo isso vai acabar, e vai ser assustador para vocês e vai assustar muita gente no planeta. As pessoas quase precisam dessa hierarquia. Precisam que digam onde elas se encaixam nessa ordem. Isso vai desaparecer rapidinho.

Tecnologia é uma das grandes razões, porque a tecnologia, basicamente, de um jeito estranho, democratiza o mundo e também nivela o campo de atuação pela abundância. Vocês ainda terão uma base com bilhões, por um tempo, os que estão na parte inferior da hierarquia, porque eles estão escolhendo ficar lá.

Não porque sejam pobres coitados, mas porque estão escolhendo ficar lá. Esses tendem a ser os que estão vindo para as primeiras existências no planeta, e permanecem no que costumam chamar de base dos bilhões, os pobres do mundo. Não sintam pena deles. Deem a eles uma oportunidade, sim, mas só depende deles.

Vocês se acostumaram à hierarquia e, fora a base dos bilhões, isso está mudando rapidamente. A própria hierarquia de vocês está mudando. A forma como as células, as moléculas, o DNA e tudo mais se organiza no corpo, tudo está passando pelo que chamamos de anayatron, que é a rede de comunicação do corpo. Isso está mudando e vocês, provavelmente, estão sentindo. Provavelmente, estão sentindo isso no corpo. Tem muita pergunta na lista da Linda sobre o corpo, porque ele está mudando. Vai sair da hierarquia.

Vocês vão descobrir que isso também está acontecendo na sociedade, nos negócios, nas instituições e, no final, até no governo, e é uma mudança quântica radical. As pessoas se apavoram com isso. Elas precisam de uma coluna hierárquica. Então, isso está mudando.

~ Externa

Outra coisa que está mudando pra muitos de vocês, e que tem a ver com todas as perguntas, é a condição externa. Pode escrever “externa”. Até onde podem lembrar, tudo é uma perspectiva do que está do lado de fora e, às vezes, há uma tentativa desesperada de encontrar o que está do lado de dentro, mas sempre tendo como referência o que está do lado de fora.

O modo como vocês se sentem com relação a si mesmos se baseia na sua percepção de como as pessoas se sentem com relação a vocês. Se todo mundo ama vocês, então, vocês podem amar a si mesmos. Mas, se ninguém ama vocês, é difícil amar a si mesmos, porque a perspectiva vem do lado externo.

Vocês olham o mundo ao redor e veem isso, mesmo quando a coisa vem através dos olhos de vocês, dos receptores de vocês. Vocês veem a coisa como sendo externa, e não é. Isso será difícil para alguns dos Shaumbra, porque insistem que a coisa está do lado de fora. E já vou logo dizendo, permitam que a perspectiva mude, porque tudo está vindo daqui. [Ele aponta para si mesmo.] É tudo a sua energia.

Mesmo se houver outras pessoas, é sempre a impressão que vocês têm delas. Elas não estão realmente na energia de vocês. Vocês têm a impressão de que elas estão. É como se fosse um mundo virtual. Vocês percebem que elas estão lá, mas elas estão, de fato, fora da energia de vocês. Elas podem afetar – vocês deixam que elas afetem – a energia de vocês e a percepção de vocês, mas, na verdade, é tudo interno.

Os humanos em geral vão levar muito, muito tempo pra entender isso, mas, de fato, a física quântica vai descobrir isso primeiro e, no final, será usado na psicologia, para dizer: “Vocês sempre ficaram do lado fora. Vão pra dentro.”

Tudo que vocês percebem vem de vocês. Cada resposta está dentro de vocês, mas vocês querem acreditar que está do lado de fora. Tudo que vocês precisam, toda a abundância necessária está bem aqui. [Ele aponta para si novamente.] E é realmente, realmente, realmente simples, mas vocês querem continuar se desgastando, fingindo que vem de fora ou que alguém está impedindo vocês de ter as coisas.

É muito simples, porque está tudo aí, mas é um conceito difícil de ser superado, particularmente quando fizeram basicamente uma lavagem cerebral e hipnotizaram vocês para acreditarem que tudo que é necessário está do lado fora. Eu afirmo que nada que vocês precisam – nada mesmo, incluindo amor ou sexo – está do lado de fora. Nada.

LINDA: Ugh!

ADAMUS: Bem, na verdade, quando se pensarem… vocês estão fazendo amor com alguém e, de certa forma, não estão realmente. É como… e eu uso o exemplo da realidade virtual, porque isso vai ser importante. Até Cauldre e Linda já têm essas coisinhas de realidade virtual. Mas imaginem um instante que vocês estão fazendo amor com alguém. E eu não vou encenar isso. [Algumas risadas] Vou deixar a Linda sem jeito aqui.

Vocês estão fazendo amor com alguém… E o pessoal novo que está escutando vai ficar: “Ei! Gostei desse grupo!” [Mais risadas] Minha pergunta é: Será que vocês estão realmente? Será que não estão realmente fazendo amor com vocês mesmos? Será que não estão realmente só…? Porque a pessoa não está realmente do lado externo. Elas estão fora da energia de vocês. Vocês só estão fazendo amor com a própria energia de vocês. Agora, isso vai arruinar algumas noites de muitos de vocês. [Adamus ri.] Mas é verdade e vocês estão começando a perceber… Esse é realmente um ótimo exemplo. Fazer… [Linda está tentando chamar a atenção dele.] Que é?

LINDA: Não dá para dar um exemplo melhor do que esse?

ADAMUS: Não, eu acho que foi bem adequado. Acho que é realmente muito bom. Vocês estão fazendo amor com alguém e é tudo uma questão de impressão, pois vocês ainda estão na energia de vocês. Agora, imaginem as implicações para a psicologia humana quando as pessoas começarem a entender isso, sem culpar algo que está do lado de fora e sem sentir que o mundo inteiro está lá fora tentando pegá-las. Na verdade, é muito assustador perceber: “Isso tudo é meu. Tudo meu.”

Levanta muitas perguntas. Já posso ouvir as perguntas chegando. Não, não é algo falso ou produto da imaginação, mas percebam que está no campo de energia de vocês. Tem outro ser com alma que está, de certa forma, participando da coisa, mas não está dentro do seu campo energético. Ele está no campo dele, tendo as experiências dele de como é fazer amor. É fascinante quando vocês realmente entendem.

Então, estar do lado externo é um conceito que desaparece. Tudo começa a se tornar interno. Vocês começam a perceber que tudo é uma impressão que vocês têm e que, portanto, vocês podem recriar o que quiserem com graça e facilidade. E, a propósito, essa é a chave para permanecerem neste planeta depois da Realização.

~ Local

Outra coisa que está mudando muito rapidamente para vocês e para os humanos em geral é a questão local. Local. Pode escrever, por favor? [Ele fala com Linda.]

Na história da humanidade… vou dizer da humanidade pós-Atlântida. Na história da humanidade pós-Atlântida, tudo se tornou local. Já falei sobre isso. As pessoas, em sua maioria, de uma existência para outra, permanecem dentro de cerca de 100 quilômetros ou menos de onde passaram a existência anterior, e na mesma família que tiveram.

Se há alguma razão para quererem ascender, está bem aí. [Algumas risadas] Sair daqui. E é um fato. Há uma percepção equivocada em alguns círculos Nova Era de que vocês têm existências ao redor do mundo, com muitas pessoas diferentes. Não. Realmente não. Vocês, provavelmente mais do que os outros, mas as pessoas permanecem na mesma cultura e na mesma família, existência após existência. É meio triste.

Agora, isso vai mudar rapidinho, rapidinho, porque agora a Internet está tornando tudo global. Viajar… Vejo os novos potenciais de viagens no planeta. Vocês estão acostumados com o que eu sempre chamo de cavalo de metal, cavalo de ferro [automóvel]. Isso vai entrar na obsolescência muito em breve, e não será só substituído por carro à bateria, mas por nave que voa. Podem imaginar o congestionamento lá. Naves que voam, e outras coisas, loopings magnéticos, coisas desse tipo.

Viajar é algo que vai mudar muito rapidamente, a ponto de… neste exato momento, ou seja, não é só ficção científica, estão trabalhando na tecnologia, já, e que estará aqui daqui a oito anos, e vocês poderão literalmente viajar, digamos, de Nova York a Los Angeles em cerca de 40 minutos. Isso acaba com a localização que sempre foi uma questão no planeta. Desaparece. Agora, ainda haverá aqueles que vão ficar hibernando, que não vão querer ir para lugar nenhum, que vão ficar em casa e, acho eu, jogando na Internet, mas basicamente estamos destruindo alguns velhos paradigmas.

~ Linear

E outra coisa, a maior delas, é a forma linear. Linear. Meio que está amarrada à hierarquia, tudo numa ordem. O tempo é linear, ou assim os humanos acreditam. Não é. Não é. Uma das coisas mais empolgantes no trabalho que faremos pela frente é vocês perceberem que o futuro sempre esteve lá vindo visitar vocês, e vocês, na verdade, vão para o futuro com frequência no estado de sonho.

Mas existe essa barreira que impede a mente de perceber isso e tudo permanece sendo linear, como num rastro. Isso está mudando rapidamente, ainda mais com a tecnologia. Não dá mais para ser linear. Os humanos vão ficar bastante desorientados quando as coisas saírem do rastro linear. É por isso que eu disse no ProGnost que haverá um número significativo de suicídios. As pessoas não conseguirão lidar com isso, com a mudança rápida.

Para vocês, Shaumbra, para vocês, pessoal novo que está assistindo, nós vamos do linear para o E. E. Vejam, a mente humana pensa de forma linear. Se estão seguindo uma linha reta, dizem: “Bem, vamos sair dessa linha.” Então, desenham outra linha, que é um pouco diferente, talvez com um morrinho; é só outra linha. Nós vamos seguir além, para o que eu chamo de E.

Tenho falado muito sobre Permitir ultimamente, porque estamos engatinhando em direção ao E. Vamos chegar lá, e vamos falar cada vez mais sobre isso, mas vocês podem ser humanos e podem ser seres de luz por inteiro, ao mesmo tempo. Vocês não precisam ser uma coisa ou outra. Vocês podem ser masculinos e podem ser femininos, ao mesmo tempo. É o E.

Vocês podem ser o que quiserem. Vocês podem ser músicos e engenheiros, tudo ao mesmo tempo. Vocês podem ser humanos e Mestres. Agora, vai ter dia em que vocês são mais humanos, com mais queixas, dores, incômodos e gases, e dias em que vocês são verdadeiramente Mestres, quando ficam no banco de praça, e dias em que vocês são absolutamente ambos.

Aí é quando fica divertido, quando vocês não estão mais só nessa forma linear aborrecida. Vocês são tudo isso. Vocês são multi… Não gosto muito dessa palavra, mas estão em multirrealidades, não são multidimensionais. E vocês ficam conscientes disso, e dizem: “Eu estou tão E hoje. Ou seja, estou aqui e estou lá. Eu estou meio sonolento e estou bastante acordado. Eu sou um Mestre e sou um idiota.” [Algumas risadas] Tudo ao mesmo tempo. É o que faremos.

Estas são as coisas que vão se desfazer, neste momento, para todos vocês. É isso que realmente estamos fazendo aqui até isso alcançar a humanidade. E isto também forma um acrônimo interessante para as coisas que estão acontecendo agora. [As pessoas na plateia fazem “ohh!” quando percebem que as primeiras letras de cada palavra – “Hierárquica”, “Externa”, “Local” e “Linear” formam “Hell” (“Inferno”, em inglês).] Levou esse tempo todo para perceberem. Eu tive que dizer!

Perguntas e Respostas

Assim, muitas das perguntas que temos hoje têm a ver com isso. Estou pronto para as perguntas e respostas. Querida Linda, está pronta?

LINDA: Isso!

ADAMUS: Certo.

ADAMUS: E você pode querer… ah, pode colocar isso na tela. Ótimo.

Vamos respirar fundo juntos, enquanto Linda faz o trabalho dela.

LINDA: Certo, então, temos zilhões de perguntas. Só vamos cobrir as que pudermos. E, Adamus, espero que faça um bom trabalho. [Risadas, quando ele faz uma cara engraçada.]

ADAMUS: E. [Adamus ri.]

LINDA: Certo.

ADAMUS: Ótimo. Vamos lá.

PERGUNTA 1: Você falou de uma paixão irresistível aguardando por nós, mas mais ainda do Mestre sentado no banco de praça. A paixão vai retornar para nossas vidas antes e/ou depois da Realização? Após ter me esvaziado no processo de desconstrução e, como parte disso, ter cortado as amarras do carma familiar ancestral, ter largado um emprego lucrativo, ter chegado ao fundo do poço, ter ido parar no hospício como Kuthumi, ter empacado no ponto morto e estar agora apenas sobrevivendo noutro emprego semelhante que paga menos e pelo qual tenho pouco ou nenhum interesse, muito menos paixão, é difícil ver uma razão pra tudo isso e pra ficar aqui. Vamos realmente sentir paixão de novo? E, se for o caso, pode nos dizer de onde ela virá? Do Eu Sou? E como será isso?

ADAMUS: Realmente. Obrigado. Obrigado. [Alguém grita “yeah!” e alguns aplaudem.] Acho que essa resume todas as questões que estão aí. [Risadas]

Paixão. Vocês estão acostumados à paixão humana que dá a vocês uma razão para se levantarem de manhã e chegarem até o fim do dia. Nada errado com essas paixões, que podem vir de esporte, criatividade, negócios, ajudar outras pessoas ou o que for. Obviamente, tudo isso desapareceu.

E, então, vocês passaram por esse longo período sem qualquer paixão. Acho, verdadeiramente, que a parte mais difícil entre o despertar até a mestria é a falta de paixão. Vocês não querem mais ficar aqui. Nada mais realmente empolga vocês, o que nos leva de volta ao vídeo que mostraram da lagarta no casulo.

A paixão agora não é uma paixão humana. É… por falta de palavras melhores… uma paixão da alma. É ser. Já estou vendo algumas pessoas vaiando: “Isso não é paixão!” Não, de fato, simplesmente sentir o influxo do seu Eu, da energia e da consciência… isso se torna uma imensa paixão.

Vamos olhar isso de outra forma. Vocês passaram a vida inteira trabalhando, sofrendo, se escravizando pela energia, e nisso vocês encontravam algumas paixões, que realmente eu não chamaria de paixões. De repente, vocês percebem que são mágicos, vocês são Merlin, e a energia passa a trabalhar para vocês. Isso se torna a paixão.

“Agora, o que eu quero que a energia faça? Como ela vai responder à minha consciência? Não à minha mente, não às metas.” Não temos metas aqui. Elas são coisas humanas muito velhas. “Como…” – por falta de palavras melhores – “como a minha luz, minha consciência incita e estimula minha energia?”

Mas, se vocês não acham que é a energia de vocês, se acham que ela é externa, que está lá fora noutro lugar, então, vocês já estão perdidos. É somente quando vocês percebem: “Isso é a minha energia e é a minha luz, meu absoluto…” – as palavras estão meio difíceis aqui, mas… – “amor pela vida que incita essa energia.”

Mas muitos de vocês ainda estão tentando mentalizar a energia. Estão tentando pensar: “E esta é a minha meta. Isto é o que eu quero.” Acabem com isso. Desistam. É coisa velha. É como a lagarta tentando voltar no momento em que está emergindo como borboleta, tentando voltar a ser lagarta.

A paixão é deixar a energia servir vocês. Ponto final. Mas não pensem nisso, sintam. Não tentem organizá-la na hierarquia da mente de vocês. Ela vai desmoronar e não vai funcionar. E aí vocês vão ficar realmente deprimidos, fazendo perguntas como essa. [Algumas risadas]

Comecem a sentir… não sei como querem chamar… mas é seu Eu, seu ser, seu self, e observem como a energia começa a mudar. Não com relação a outras pessoas. Não comecem por aí querendo mudar as outras pessoas; vocês vão ter problema. Mas vejam como a energia ao redor muda.

E, às vezes, não é nada do que vocês pensavam que era. Às vezes, ela vai detonar o computador de vocês, e vocês vão ficar: “Esse maldito Adamus me deve um computador, porque olha o que aconteceu!” Não, mas então vocês vão perceber: “Oh! Sou só eu sendo tudo que Eu Sou. Olha o que eu fiz! Uau, estou afetando a energia. Agora eu permito que a energia me sirva.”

Paixão é uma coisa difícil. E o que posso dizer é: não tentem ressuscitar a velha paixão humana. A verdadeira paixão é ser o Mestre, é deixar a energia servir vocês. É muito divertido e muito simples, para alguns de nós. Sim. Vou precisar de mais café, numa caneca mais alta, e mais quente do que este.

KERRI: [gritando da cozinha] Tudo bem! [Risadas]

SART: Kerri vai cuidar disso!

ADAMUS: E esse foi meu exemplo de deixar a energia servir vocês. Foi! Vejam, é uma paixão. Eu simplesmente quero beber café, mas eu não tenho que ter uma razão pra isso. É apenas “Eu Sou”, entendem? E agora o que vocês estão ouvindo no outro cômodo? O moedor de café ligado e a bela e querida Kerri dizendo: “Entendi, chefe!”

LINDA: Chefe? [Adamus ri.]

ADAMUS: Ela me chama de chefe. Mas é de modo carinhoso. Sim. É que a Kerri e eu, a gente se conhece há muito tempo. Certo?

KERRI: [gritando de novo da cozinha] Sim!! [Mais risadas]

ADAMUS: Certo. Próxima pergunta, por favor.

PERGUNTA 2: O que significa estar Realizado? Como vou saber que percebi que estou Realizado? Por favor, me dê exemplos práticos.

ADAMUS: Ótima pergunta que eu realmente não vou responder. [Algumas risadas] Não, a razão é simples.

LINDA: Revoltante!

ADAMUS: Não quero definir isso para vocês. Posso dizer algumas coisas, mas não quero definir isso. Vou ficar feliz quando vocês começarem a emergir e não por causa do que eu disser, porque, do contrário, vocês vão colocar na cabeça que tem que ser de determinada forma. Vocês estão começando a emergir. Eu posso esperar. Talvez eu tenha que pensar num modo de gravar vocês quando isso acontecer, fazer um vídeo ou algo assim, porque, vejam, a resposta mais comum para isso vai ser: “Que merda!!” E vocês vão dizer, tipo: “Oh! Entendi!!” E eu vou ficar: “É, eu tentei dizer para vocês.” [Algumas risadas]

E vocês vão falar: “Adamus!” – vocês vão gritar, vão colocar na mídia social – “É muito simples! Tornamos tudo tão difícil durante todo o percurso…” E eu: “Eu sei.” E vocês: “Tudo que eu tinha que fazer era permitir! Eu achava que estava permitindo. Agora eu permiti.”

De repente, a Realização é – se quiserem uma definição formal: Tudo está integrado. Não há qualquer luta interna, porque a única coisa que vocês fariam seria lutar contra a própria energia, e isso não faz sentido.

LINDA: Oh, nossa. Você acabou respondendo quase metade das perguntas. [Algumas risadas]

ADAMUS: Então, joga elas fora! Vamos comemorar! [Adamus ri.]

É a integração total. É a integração de todos os seus aspectos, todas as suas vidas passadas, suas vidas futuras. Tudo se torna integrado. Integração significa que vocês não serão mais uma casa dividida. Vocês não estarão mais batalhando contra si mesmos. Vocês percebem que vocês estavam combatendo moinhos há muito tempo. Por quê? É divertido por um tempo, mas não depois de mil existências. Vamos em frente.

Vocês percebem que não há o que combater. Não há nada a temer. Nada a temer, e isso é difícil, porque eu sei que todos vocês têm medo. Sabem o que vocês mais temem, entre todas as coisas? Perder a cabeça. Perder a mente, sua plataforma, a hierarquia da mente. Vocês temem perder isso, então, vocês ficam testando a Realização, e depois se perguntam por que está levando tanto tempo. Eu me pergunto por que está levando tanto tempo.

Ao pessoal novo… eu gosto de provocar um pouquinho. Não, eu não estou insultando ninguém. Algum de vocês acabou de dizer isso. Não, na verdade, alguém aqui acha que estou insultando? [Alguns respondem que sim, outros que não, e alguns riem.] Que bom que não está sendo gravado. [Linda gargalha.] Não, é o nosso jeito. Quando nós nos comunicamos, fazemos isso. Eu irrito e provoco de propósito… só para… para tornar as coisas mais divertidas, só para tirar vocês da acomodação.

Então, onde estávamos? Ah, Eu estava discursando, de novo.

Então, Realização é integração total. Sem batalhar. Não sobrou nada para combater. É finalização. 

Vocês tiveram mil existências ou mais neste planeta. Que tal encerrar agora? Vamos adiante. É finalização. Alguns ainda ficam: “Bem, quero manter a opção de voltar noutra existência.” Tudo bem, mas por que…? [Kerri chega com o café.]

LINDA: Ooh! Caneca grande essa. Uau!

KERRI: Para um grande chefe.

ADAMUS: Obrigado!

KERRI: Bem aqui. [Ela aponta para a bochecha, Adamus dá um beijinho e a plateia ri.]

ADAMUS: Mwah! Depois. Ah, uh, por sinal, você… Tem uma suja aqui. A caneca!

LINDA: Oh, você está falando da caneca!

ADAMUS: Da caneca! Obrigado. E, é, às vezes, nós meio que passamos dos limites aqui, mas tudo bem. [Mais risadas]

Então, é finalização. Última existência no planeta. E vocês querem manter a opção… é com vocês, se quiserem… mas vocês vão perceber que não vão realmente querer ficar. Digo, é coisa de sonhador, talvez meio poético: “Ah, eu vou voltar.”

Vocês viram o vídeo de abertura, que por sinal eu gostei muito. Não gosto da maioria dessas coisas aí. [Adamus ri.] Mas desse eu realmente gostei. A música não é meu estilo, na maioria das vezes, mas hoje o vídeo foi muito apropriado. É tipo… aqui estão vocês agora no país das borboletas… vocês realmente acham que vão querer voltar para a vila do casulo? [Algumas risadas] Eu acho que não! Mas… tentem manter essa opção… vão manter, mesmo, então, que seja.

É a finalização. É a última existência de vocês. Se não sentiram isso até agora, há muitas coisas para fazer depois que finalizarem isto aqui. E não são coisas do tipo que traz sofrimento. É criação no que tem de melhor.

Essa é a paixão, por sinal. Paixão é… Vejam, criação é algo sem qualquer agenda. Assim é a verdadeira criação. Não é tipo: “Vou criar um novo trabalho. Vou criar dinheiro. Vou criar seja lá o que for.” Não. Criação é: “Eu crio. Tudo de uma vez. Eu crio.” Vocês não sabem o que acabaram de criar. Vocês não ligam. Vocês podem criar. Isso é que é importante. E, então, vocês mergulham nessa coisa e veem que diabos vocês criaram. O planeta foi feito para isso. O trabalho da ciência é descobrir… “Certo, o que nós criamos?” E dissecar: “Foi bacana. Vamos seguir em frente, agora.”

Então, para mim, isso seria a paixão: “Eu crio.” Vocês lançam isso para sua energia, não para a de ninguém mais. “Eu crio.” E depois mergulham nisso. “O que eu criei?” Isso é empolgante. Vejam, criação predeterminada não é, de fato, uma criação. Quando vocês predeterminam – “Preciso que seja assim. Preciso criar isso. Preciso criar uma coisa melhor.” –, vocês não estão criando; vocês estão manipulando. É totalmente diferente. A verdadeira criação é: “Eu crio. Vou mergulhar aí e ver o que eu criei.” Isso é paixão.

Então, ah, não estamos avançando com muitas perguntas, estamos? Certo. Então, Realização: finalização, integração, criação definitiva, criação consciente sem agenda.

LINDA: Pergunta simples.

ADAMUS: Eu deveria ter respondido a essa de maneira simples.

PERGUNTA 3: Posso estragar minha Realização?

ADAMUS: Você quer isso?

LINDA: A pergunta não é minha! Só estou lendo!

ADAMUS: Estou respondendo à pergunta. Se pode estragar sua Realização? Não. Realmente, não pode.

LINDA: Você pareceu hesitante. Tem algum motivo?

ADAMUS: Não. Realização é algo natural. Tudo vai acontecer. Despertar. Realização. Tudo isso é natural. Sempre acho graça e, às vezes, fico deprimido que os humanos pensem que eles vão, tipo, fazer a Realização, como se fosse um estudo muito difícil ou meditando horas a fio.

Não sou contra meditação, mas se vocês acham que vão alcançar a Realização através de meditação, ponham um saco plástico na cabeça e amarrem. [Algumas risadas com a cara que a Linda faz.] Respirem um pouquinho e vão perceber que não é uma respiração genuína; é meio sufocante. E é isso que tenho a dizer, seus esquisitos. [Mais risadas]

Então, a questão é… Qual era a questão? Qual era a questão? Então, o fato é que… se dá para estragar a Realização? Não. Mas vocês podem pegar um desvio e ter muitas distrações. Vão chegar lá, sem sombra de dúvida.

LINDA: Bem, isso eliminou quase metade das perguntas.

ADAMUS: É. [Eles riem.] Vocês chegarão lá, mas a pergunta que fiz aos Shaumbra… estou falando com os recém-chegados agora. Eu perguntei durante muito tempo como vocês queriam chegar lá. Vejam, é inevitável. Vocês, de fato, já ascenderam, estão realizados, como queiram dizer. Vocês só não passaram pela experiência de como é chegar lá. Vocês estão lá, mas, agora, como preencher a lacuna? Como vão querer que seja o enredo? E isso vocês podem decidir.

Quero dizer, não entrem em detalhes, mas… “Eu quero que seja de maneira graciosa.” “Eu quero realmente fazer isso com muito sofrimento ou drama.” “Eu quero que aconteça sem estardalhaço.” E isso é com vocês. Vocês vão chegar lá. Como querem chegar lá? É tudo a energia de vocês. Como querem que ela sirva vocês? Por favor.

LINDA: Esta é uma pergunta bastante representativa.

PERGUNTA 4: Um dos pontos duvidosos para mim na Realização, embora eu mal possa esperar pela minha Realização, é passar por isso. E o resultado que virá para mim em todos os meus relacionamentos tem me preocupado um pouco. Adamus tem dito com frequência que ficar sem ninguém é uma ótima coisa, mas muitos de nós estamos compromissados em relacionamentos com cônjuges, filhos e amigos. Será que vamos emergir de nosso casulo tão transformados que todos eles vão desaparecer? Vamos acabar expulsando essas pessoas de nossas vidas? Poderia esclarecer sobre o que pode acontecer daqui pra frente?

ADAMUS: Uma das maiores distrações na Realização são os relacionamentos, e sempre há essa preocupação. Alguém aqui está compromissado num relacionamento? Bem, deixem de estar. Quero dizer, não… O que é um relacionamento compromissado? Que ambos devem ter o compromisso de estar nesse relacionamento que é baseado em carma? Então, deixem de estar.

Vocês têm… E soa cruel, mas vocês só têm uma coisa com a qual devem estar comprometidos agora: vocês mesmos. Só isso. Alguns relacionamentos vão terminar, sim, e devem. Alguns relacionamentos vão ser renovados. Nada disso realmente importa, porque o que importa é o que vocês escolheram para esta existência.

Eu diria que isso, na verdade, é… Caudre… Tenho que expulsar ele daqui. Eu diria que isso é usar uma desculpa muito fraca e patética para não ter sua Realização, jogando a culpa nos seus relacionamentos. Acho isso patético, porque vocês estão ferindo essa pessoa mais do que podem imaginar.

Vocês estão num relacionamento e é assim: “Bom, não posso ter minha Realização porque tenho que cuidar dos meus pais, do meu marido, dos meus filhos, do meu cachorro.” O que for que esteja acontecendo, todas as opções acima. Vocês estão ferindo todo mundo. Literalmente, estão enviando uma energia psíquica para eles de que é culpa deles vocês não estarem realizando o que querem, não estarem tendo o que querem. Vocês estabelecem uma dinâmica muito, muito ruim, e é uma desculpa esfarrapada e covarde.

E, além disso, eu realmente não entendo. Por que um relacionamento ficaria ruim se vocês permitirem sua Realização? A pessoa, ou pessoas, com quem vocês se relacionam acabariam não gostando disso? Vocês não vão ficar aqui para ser uma luz no planeta? E isso realmente não começa em casa?

Ah, claro, ocorrerão mudanças que eles vão sentir, e vão tentar fazer com que você permaneça do jeito antigo. Mas eles vão voltar para vocês e agradecer. Eles estão na sua vida agora por algum motivo, e provavelmente porque, por um lado, eles estão fornecendo meio que um mecanismo de suporte para vocês e, por outro lado, simplesmente querem estar na sua luz quando vocês alcançarem a Realização.

Assim, eu repreendo todos vocês – todos vocês – que basicamente estão usando um relacionamento para atrasar sua Realização. É uma desculpa muito covarde. E eu sei que estas são palavras duras, mas verdadeiras, na minha opinião.

Permitam sua Realização e observem o que acontece nos relacionamentos. Liberar éons de bagagem cármica, por exemplo. Isso não afeta só uma pessoa, mas repercute por toda a linhagem ancestral, e repercute no futuro também. Não estou dizendo para deixarem suas famílias; estou dizendo para servirem a si mesmos neste momento. Não é egoísmo. E Cauldre está me lembrando que ele escreveu um artigo sobre isso. Sirvam a si mesmos neste momento. Não é egoísmo.

Simplesmente, não quero ouvir ninguém usando um relacionamento como desculpa, como se seu parceiro fosse ficar zangado ou desapontado, ou seus filhos não soubessem o que fazer sem vocês. Isso é muita covardia. Então… Oooh! Eu sei, ooh, o clima esquentou agora. [Algumas risadas]

LINDA: Não, não. Muitas perguntas tratam disso, são semelhantes a essa. A próxima pergunta sobre isso seria…

PERGUNTA: É possível alcançar a Realização estando num relacionamento?

ADAMUS: Bem, depende de como isso está definido. Vocês dois vão fazer um tipo de pacto de amor e dizer: “Nós dois vamos chegar lá ao mesmo tempo?” Vocês três, as queridas irmãs [que estão na plateia], vão todas chegar lá ao mesmo tempo?

CHERYL: Ah, sim! [Adamus ri.]

ADAMUS: De jeito nenhum.

CHERYL: Por que não? Então, eu posso ver como é.

ADAMUS: Só uma, certo. Empurram uma e depois veem como acontece. [Algumas risadas]

LINDA: Bem, as perguntas nesse caso não mencionavam chegarem lá juntos. É mais uma questão de ser possível chegar lá estando… vejam bem, enquanto se está com alguém.

ADAMUS: Se estiverem num relacionamento?

LINDA: É.

ADAMUS: Ah, é claro.

LINDA: Oh.

ADAMUS: Oh, com certeza.

LINDA: Então, esse é o outro lado.

ADAMUS: Dá para estar num relacionamento com alguém que não está nessa coisa toda? Claro que sim. Vejam, com certeza. Mas vocês não têm que ir e ficar martelando sobre isso com a pessoa todos os dias.

Vocês não têm que contar cada detalhezinho de tudo que vocês estão passando, porque o outro não quer ouvir sobre isso. Simplesmente permitam que aconteça e esperem o outro dizer: “O que houve com você? De repente, ficou legal.” [Risadas]

LINDA: Essa é a medida?

ADAMUS: Sim, sim.

LINDA: Interessante.

ADAMUS: [pedindo à Linda] Lenço de papel? [Ela pega atrás dela, que está sentada, e entrega a ele.] Então, mas, é…

LINDA: Eu peguei atrás da almofada, não da minha…

ADAMUS: Tá, obrigado. [Mais risadas]

Mas, sim, eu mencionaria várias desculpas para vocês não terem sua Realização. Primeira, relacionamentos. Algumas são bem pessoais. Saúde é outra. Então, vamos para as perguntas sobre saúde.

LINDA: Não, não. Tenho outras primeiro.

PERGUNTA 6: Qual é a diferença entre Realização e iluminação encarnada?

ADAMUS: Bem, Realização, vocês não têm que permanecer encarnados. Vocês podem ser como a borboleta e simplesmente sair voando, sem jamais voltar. A Realização encarnada ou iluminação encarnada é fazer essa escolha consciente de permanecer no planeta. Isso literalmente… Shaumbra é o primeiro grupo que vai escolher isso.

A maioria dos Mestres Ascensos… vejam bem, quando nós fizermos nossa Open House, vocês perceberão que eles não fizeram isso, e eles admiram vocês. Não é algo a se menosprezar, o fato de vocês ficarem aqui. Algumas partes são difíceis. Qualquer um pode ficar realizado. Todos ficarão realizados. Pouquíssimos permanecerão encarnados no planeta. Pouquíssimos.

LINDA: Então, para ser mais específico, então, qual é a diferença entre Realização e iluminação?

ADAMUS: “Iluminação” é um termo espiritual que não me agrada muito. “Realização” é o meu termo e eu adoro. [Algumas risadas]

LINDA: [rindo] Sim, é claro!

ADAMUS: Iluminação, vejam bem, evoca imagens de gurus e coisas fantasiosas, e Jesus ascendendo com todo tipo de luz em volta dele, e não é assim. Quero dizer, realmente não acontece dessa forma. É um grande mito e, aí, as pessoas não entendem. Na realidade, adoro observar os novos chegando ao Clube dos Mestres Ascensos. Ficam tipo: “Nossa! Não teve fogo nem fumaça nem mesmo um grande halo ao meu redor.” E eu: “Nadinha.” Não, não acontece isso, na maioria das vezes.

Então, todo o conceito de iluminação… iluminação espiritual, e mesmo vocês ficarem aqui por um ou dois anos, fazendo “om”, e sendo reverentes. Eu não sei quem inventou isso. Provavelmente a igreja, mas não sei quem inventou isso, porque, como eu disse antes e vocês vão perceber, o verdadeiro Mestre, o Mestre encarnado é um filho da puta intolerante. Não anda por aí fazendo “om”. Anda cuspindo. [Algumas risadas]

Porque não tolera que ninguém tente manipulá-lo. Não tolera. Vai dizer na lata. Não vai ser simpático nem dizer: “Vamos conversar sobre isso e processar o que está acontecendo.” Spit! Cai fora da minha energia, agora! E, de fato, sabem o que é engraçado? Os humanos respeitam isso mais do que todo esse agradinho, essa lenga-lenga e condescendência. Querem alguém que – [plaft!] – os acerte bem na cara. Por isso estou aqui. [Adamus ri.] É verdade.

Iluminação é quase uma versão hollywoodiana da Realização, porque seria difícil para Hollywood fazer um filme real sobre Realização. Não tem toda essa ostentação, é difícil de expressar, então, todo mundo meio que maquia essa iluminação. Jesus, foi… quero dizer, não Jesus… mas, Jesus… [Algumas risadas] Bem, veja o que aconteceu com você! [Ele fala olhando pro alto.] Vão para Sedona, ou seja, qual é!? [Mais risadas]

Certo. Próxima pergunta, Linda. Tá jogando essas fora?

LINDA: Não, estou só reordenando as perguntas com base no que você está dizendo. Você é meio difícil.

ADAMUS: Enquanto ela está reordenando, Realização é algo muito natural. Realmente é. E vocês estão chegando lá. Não é grande coisa. Não dá para estudar o caminho até lá, se vocês tentaram. Não dá para planejar. Os planos vão se desfazer. O que vocês fazem é permiti-la.

Vocês vivenciam como é alcançar a Realização. E uma parte de vocês diz: “Bem, nada está acontecendo.” Oh! Vocês não acreditariam no que está acontecendo com vocês. Simplesmente, vocês não veem no momento. É incrível o que está acontecendo com vocês neste momento. Então, respirem e permitam. Não dá para estragar isso. Vocês podem ficar distraídos, mas não podem, em última instância, estragar a coisa. Ponto final.

Pergunta?

PERGUNTA 7: Ano passado foi um desafio para mim, já que meu encontro com o dragão se manifestou através de um câncer de mama. Foi uma maldição e uma bênção ao mesmo tempo. Entendi, percebi muitas coisas e, agora, sei que apenas uma experiência como essa seria a coisa mais apropriada para me fazer quebrar velhos padrões na vida. Escolhi a Realização nesta existência e, agora, tenho certeza de que a terei. Mas, ao mesmo tempo, escolhi permanecer no planeta como Mestra encarnada por pelo menos alguns anos e, enfim, viver a vida que nunca vivi, a vida da Realização no corpo humano. Também sei que quase tudo que você disse no Keahak e em outros materiais extraordinários sobre doenças, sobre nossa relação com a energia e o Corpo de Energia Livre…

ADAMUS: Mais devagar.

PERGUNTA 7 [continuando]: … me ajudou bastante.

ADAMUS: Maaais devagar aí.

PERGUNTA 7 [continuando]: Mas a mente me prega peças, às vezes, e é por isso que preciso de uma confirmação de você sobre isso. Então, minha pergunta é…

ADAMUS: Ooh, ótimo.

PERGUNTA 7 [continuando]: Eu me sinto bem no momento e meu corpo está se reequilibrando.

ADAMUS: Ótimo.

PERGUNTA 7 [continuando]: Mas será que conseguirei ficar no planeta e viver a vida da Realização?

ADAMUS: Sim.

LINDA: E tem várias perguntas sobre câncer e o que isso significa. Muitas.

ADAMUS: É, e, vejam bem, como vocês estão entrando na Realização, muitas coisas estão acontecendo com o corpo. O corpo está passando por mudanças tremendas. Está se desligando dessa velha hierarquia do DNA, das células, dos cromossomos e de todo o resto.

O que está acontecendo com o corpo de vocês é, de fato, muito traumático. É uma coisa boa vocês realmente não saberem o que está acontecendo, pois assim a mente não fica traumatizada, mas vocês estão passando por muitas coisas. Vocês estão se voltando para a própria energia de vocês neste momento, em muitos e muitos níveis diferentes.

Alguns vão contrair uma doença – câncer. É assustador, mas certamente faz vocês acordarem. Alguns vão ter outros problemas físicos que provocam muita reflexão interna. Não recomendo que façam dessa forma, mas alguns têm que fazer para chamar a própria atenção. Eu gostaria de ver no futuro os que estão chegando agora… que vocês não sigam por esse caminho. É muito sofrimento.

Para aqueles que estão nisso agora, Shaumbra, com problemas físicos, é hora de realmente… [Adamus suspira.] Eu sei que não parece suficiente, porque é o que Cauldre está dizendo… mas permitam uma total confiança em si mesmos e no seu corpo, coisa que vocês não têm feito em quase todas as existências neste planeta. Ele tem a capacidade de reparar a si próprio e, se ele não se reparar, a tecnologia fará isso. E não tem nada errado em usar a tecnologia, até certo ponto.

Estou me adiantando muito aqui, mas me preparei para isso. Então… [Adamus suspira novamente.] Aguardem um pouco… estamos tendo uma pequena discussão interna aqui.

LINDA: Quem está ganhando?

ADAMUS: Eu estou. Eu ganhei.

O corpo está passando por mudanças tremendas neste momento e ele tem a capacidade de se curar ou rejuvenescer, mesmo que vocês tenham tido desequilíbrios físicos muito traumáticos e profundos. Não é algo perdido.

Uma das coisas que estamos fazendo… Mesmo que a humanidade esteja pegando o caminho da tecnologia, substituindo partes do corpo, fazendo terapia gênica, rejuvenescimento ou usando nanotecnologia, nós vamos pegar uma rota um pouco diferente.

Vocês têm a capacidade de recriar um corpo físico, mas, na verdade, um corpo físico muito melhor e mais camarada do que aquele que vocês têm agora. Isso já faz parte do modelo do corpo de vocês, mas temos que passar por muitas mudanças para chegar lá.

Vai chegar um ponto em que vamos ter um templo, e não será o templo que vai fazer a cura, mas será um espaço seguro para as pessoas irem se curar. E “curar” não é uma boa palavra, Cauldre. É um rejuvenescimento. É entrar no novo corpo. Literalmente, a arquitetura do nosso lado está feita e acabará se manifestando no planeta.

Quero enfatizar que não é o templo que cria isso, é o indivíduo. Mas nós vamos criar um espaço sagrado e seguro nesse templo. E será algo… Sim, vocês podem fazer em casa; não precisam ir a esse determinado lugar. Mas será um lugar aonde vocês irão e simplesmente entrarão nos níveis mais profundos de Permitir o corpo e a mente.

Isso vai acelerar a transformação do seu anayatron atual e da hierarquia atual de seu corpo físico em um tipo diferente de biologia mais saudável e também integrada a seu Corpo de Energia Livre, que vocês chamam de corpo de luz. Então, é uma coisa que vai acontecer e eu sei que vai levantar um monte de perguntas. E Cauldre não queria falar sobre isso, mas falamos.

Então, respondendo à pergunta. Se estiverem tendo problemas físicos no momento, permitam que sua energia chegue – a energia de vocês – e encontre uma forma de resolver isso. E vocês não têm que supervisionar nem controlar isso. Vocês simplesmente permitam que a coisa aconteça. Às vezes, parece que fica um pouco pior antes de melhorar, mas vai melhorar. Definitivamente, vai melhorar. E, repito, estou me adiantando muito aqui, mas gostei de falar sobre isso.

Quando vocês se tornarem realizados, a maioria de vocês não vai sentir necessidade de sair e contar ao mundo sobre isso. Vocês não vão querer publicar na mídia social nem escrever livros sobre como estão realizados nem nada disso. É uma coisa muito pessoal, muito, muito, muito pessoal, e será algo muito frágil por um tempo. Vocês não vão querer ninguém mexendo com isso. É muito…

LINDA: Bem, isso eliminou algumas perguntas.

ADAMUS: Muito frágil. Mas o que vai acontecer é que alguém vai reparar: “Espera um pouco. Você não estava com câncer terminal no ano passado? E ainda está por aqui? E sua aparência está ótima, parece melhor do que eu? O que aconteceu?”

Na verdade, essas são notícias boas e interessantes, mas é um pouco assustador também, porque pode atrair o tipo errado de atenção para o Círculo Carmesim. Porque tem gente que só quer ser curado sem entender a causa por trás da coisa. Tem gente que vai querer os milagres de Jesus, coisa que não faremos. Não fez muito bem a Jesus, realizar todos esses milagres, vocês sabem. Então, são com essas coisas que teremos que lidar à medida que prosseguimos. Tudo bem. Ótimo.

LINDA: Certo, então…

PERGUNTA 8: Você pode nos dar exemplos específicos de como nosso corpo físico mudará depois da Realização?

ADAMUS: Um deles é a capacidade de acabar com desequilíbrios muito rapidamente. Agora que eles fazem parte do corpo há muito tempo, viram doença. Vocês serão capazes de acabar com eles, literalmente, em questão de horas, o que antes podia levar anos, se fosse possível. Vocês vão ter uma biologia receptiva, no sentido de que ela vai responder rapidamente. Qualquer coisa, resfriado ou gripe, que vocês pegarem, ela vai responder e se livrar disso muito rapidamente.

Ela vai eliminar velhas obstruções causadas pela energia ancestral que geram doenças, e vocês não vão precisar de oito horas, ou nove para alguns, de sono contínuo. Poucas horas e só. Seu corpo se tornará muito receptivo e resiliente. Então, acho que a melhor palavra é “receptivo”.

LINDA: Certo.

ADAMUS: Porque, no momento, o corpo de vocês não é muito receptivo. Leva uma eternidade só para curar uma ferida, por exemplo. Não deveria levar duas semanas, se sofrerem um corte no braço… não deveria levar duas semanas para isso ficar curado. Deveria acontecer, literalmente, em questão de horas. E é isso que vai acontecer com o corpo de vocês.

LINDA: Certo. Então, esta é outra pergunta que tem a ver com isso.

PERGUNTA 9: Para todos que têm dores ou doenças crônicas de qualquer tipo, é apropriado dizer que, quando a pessoa alcança a Realização, esse tipo de coisa naturalmente desaparece sem qualquer esforço? Acho desafiador permitir quando o corpo está em constante sofrimento. Talvez você possa falar um pouco sobre liberar isso.

ADAMUS: Este é o melhor momento para permitir, quando o corpo está com dor, porque o corpo de vocês está doendo. Eu ficaria surpreso se não estivesse, neste momento, porque ele está passando por muitas coisas em muitos níveis, mas particularmente porque está se livrando do velho DNA e mesmo do modo com que os neurônios se conectam com a energia de vocês.

Vejam, os neurônios são simplesmente conexões com seu próprio campo energético. São eles que se conectam com a luz, e tudo isso está mudando. Se vocês não estivessem conscientes de tudo que está acontecendo com o corpo, eu ficaria altamente surpreso neste momento. Na verdade, estou muito surpreso que isso não seja algo pior para alguns de vocês, porque uma tremenda transformação está acontecendo. Então, tem muita pergunta, tenho certeza, sobre dor.

LINDA: Ah, tem!

ADAMUS: É o melhor momento para permitir. O corpo de vocês está com dor e vocês ficam: “Oh! Não consigo permitir. Estou sentindo muita dor.”

Não. É para se permitirem passar por isso. Permitam a dor. Ela está lá por uma razão. É que basicamente todos os neurônios… Vejam, não existe esse negócio de dor; está tudo na mente. É coisa do cérebro. [Linda suspira profundamente.] É… bem, as dores existem, mas… [Algumas risadas]

Está tudo na mente. São os neurônios enviando sinais, e vocês permitem isso, o que também diz a esses neurônios que vocês não querem mais que ele sirva vocês dessa velha maneira. Vocês se permitem passar pela dor. É uma ótima forma de realmente entender o Permitir.

Vocês não resistem. Vocês não rejeitam, tipo: “Oh, nossa! Meu corpo dói.” E eu sei que alguns ficam: “Tem dias que dói tanto que nem consigo fazer tal coisa.” Façam. Simplesmente, se permitam passar por isso. E, então, vocês perceberão, no fundo, que não era real. Digo, parecia real, mas a dor física não era real. Era meio que produzida pelo cérebro, e não era realmente uma dor.

E, então, vocês vão perceber que está tudo bem, que seu corpo está passando por processos tremendos neste momento, e talvez vocês devessem estar conscientes de que, de vez em quando, devem tomar um banho longo e gostoso. De vez em quando, reduzam o ritmo um pouco. De vez em quando, mudem o estão comendo. Muitos de vocês ainda fazem dieta. Ãh-anh. Daqui pra frente, vocês não vão querer fazer isso, porque seu corpo vai pedir coisas diferentes em dias diferentes, então, acabem com isso.

Confiem em si mesmos e permitam o que for em seu corpo neste momento. Ele está passando por muitas coisas. Mas, então, percebam que vocês chegar num ponto em que, se tiverem um corte profundo na pele, no braço ou na perna, ou o que for que aconteça, em questão de horas, ele estará curado. Ainda pode ficar uma marquinha vermelha no lugar, mas não será nem perto de como era antes.

É por isso que vocês vão ficar no planeta, para trazer essas coisas novas. Soa um pouco forçado talvez? De jeito nenhum. O seu corpo é assim, naturalmente. O que não é natural para ele é estar do jeito que ele está agora. Certo. Eu me empolguei um pouco aqui. Vá em frente. Próxima pergunta.

LINDA: Agora eu sei por que você me fez ler estas perguntas em vez de querer que fossem ao vivo.

ADAMUS: Por quê?

LINDA: Algumas pessoas devem estar gritando neste exato momento, dizendo que estão com muita dor, de verdade, e que…

ADAMUS: Superem isso! [Linda se exalta e a plateia faz “ohh!”.] Não, é sério. Não. Ou, tudo bem, fiquem com ela. [Algumas risadas] Fiquem com ela, se é o que querem. Ou superem a dor, no sentido de se permitirem passar por isso. Vejam, na verdade… Vocês têm uma dor, que é um grande estímulo, é uma grande batalha dentro de vocês, e vocês ficam: “Por que eu?” E: “Pobre de mim.” E: “Estou ficando velho.” E todo o resto. Então, vocês respiram fundo e se permitem exatamente entrar na dor, exatamente. E não parece…

LINDA: Isso funciona quando alguém tem dor nas costas?

ADAMUS: Sim.

LINDA: Sério?

ADAMUS: É absolutamente a melhor coisa a fazer.

LINDA: Sério?

ADAMUS: Absolutamente.

LINDA: Tudo bem. Obrigada.

ADAMUS: Acabem com isso. Ou é assim ou com cirurgia. E, quando vocês fazem cirurgia ou todo tipo de terapia e tal, o que estarão fazendo é confirmando a dor e a energia presa. E, aí, vocês começam com todas essas questões: “Coitado de mim.” E: “O que está acontecendo?” E: “Agora eu tenho problema nas costas.” E tudo mais. Vocês permitem a coisa.

Vocês chegam ao meio da coisa, e está doendo o diabo, e vocês ficam: “Oh! Não consigo mais permitir.” É quando vocês respiram fundo e permitem. Vocês vão sair do outro lado e, de repente, vão perceber que estavam com uma energia presa lá, e em outros lugares, e agora ela está se movimentando de novo e tudo está curado. Vocês vão a quiropráticos, vão a terapeutas, tomam remédios ou fazem cirurgia. A questão básica ainda está lá: energia presa, energia emperrada e os velhos conceitos humanos de biologia.

Se vocês forem permitir e precisarem de algo mais além do que permitir, quero que imaginem ou lembrem a mágica do corpo físico, de tudo que está nele, que foi colocado nele, por vocês e por outros, quando vocês vieram para este planeta e a biologia, então, se desenvolveu. Essa Chama Cristalina, os discos imaginais… está tudo aí, vocês só não estão vendo. Vocês permitem e eles vão aparecer.

Vejam, talvez… é, na verdade, antes de fazermos nosso merabh… nós vamos responder a mais algumas perguntas… mas antes de fazermos o merabh…

LINDA: Não, temos pelo menos mais umas 200. [Algumas risadas]

ADAMUS: Nós vamos voltar àquele vídeo que vocês mostraram no início. E vocês vão sentir essa lagarta sendo sugada para dentro do casulo e como isso dói o diabo. É uma experiência terrível. E mesmo emergir de lá. Vocês quase vão conseguir sentir a dor, a dúvida, o pavor e a hesitação, mas é um processo natural. Mesmo que a lagarta resista, vai acontecer, e então o que acontece é que ela emerge. É por isso que eu digo para se permitirem passar pela dor.

Se vocês tiverem velhas lembranças, velhos traumas, assombrações voltando, permitam isso. Não fujam de nada disso. Não combatam. Permitam. É tudo energia de vocês. Parem de fingir que não é. É tudo energia de vocês. Vocês permitem que ela sirva vocês agora. E vocês não têm que fazer isso através de doenças físicas, dores, traumas mentais e loucuras. Basta respirar fundo e permitir: “Eu Sou o que Sou.”

Prossiga.

PERGUNTA 10: Dá para se tornar realizado tendo partes e implantes artificiais no corpo?

ADAMUS: Sim. Com certeza. Então, se vocês tiverem um quadril substituto, mesmo o quadril vai ficar realizado. Quero dizer, vocês não vão chegar ao Clube dos Mestres Ascensos e dizer: “Bem, aqui estou eu, mas meu quadril não está realizado. Por favor, me desculpem por qualquer coisa estranha que ele faça, mas é que ele não está realizado como o restante de mim.” [Risadas, inclusive de Adamus] Sim. Vocês podem se tornar realizados, porque a Realização, afinal, não é uma coisa física. É uma coisa da consciência e da energia. Então, sim. Não estou sugerindo que vocês coloquem todo tipo de partes artificiais, mas…

LINDA: Não, foi uma pergunta genuína.

ADAMUS: Claro. Claro.

LINDA: Certo. Próxima?

ADAMUS: É.

PERGUNTA 11: Você disse que nós podemos ter até quatro reencarnações simultâneas, atualmente.

ADAMUS: Sei.

PERGUNTA 11 [continuando]: Quando alcançamos nossa Realiz…

ADAMUS: Eu não disse isso.

LINDA: O quê?

ADAMUS: Eu não disse isso.

LINDA: Sim, você disse.

ADAMUS: Eu não disse “quatro”; eu disse que poderiam ter mais de uma.

LINDA: Estou lendo a pergunta…

ADAMUS: As pessoas estão dizendo que eu disse o que eu não disse. É.

LINDA: Tá, estão dizendo o que você não disse. Tudo bem.

ADAMUS: É. Obrigado.

LINDA: Então, mais de uma reencarnação, atualmente.

ADAMUS: Obrigado.

PERGUNTA 11 [continuando]: Quando alcançamos nossa Realização, esses outros seres também a alcançam automaticamente, mesmo que não tenham seguido este caminho?

ADAMUS: Antes de tudo, Shaumbra, vocês não estão nesse caminho. Não conheço nenhum Shaumbra que tenha múltiplas existências. Eu disse que isso está começando meio que a virar moda para os outros, para os novatos, ter múltiplas existências ao mesmo tempo. Os Shaumbra não.

E, respondendo a essa pergunta, se uma pessoa precisaria integrar essa existência antes de se tornar realizada, com certeza. Digo, não dá para se tornar realizado e ter outra versão de si mesmo vagando por aí.

Quero dizer, seria um inferno. Seria muito esquisito, como se fosse a noite dos zumbis. “Estou realizado, mas tem essa parte que ainda está andando por aí na Terra.”

Shaumbra, vocês não estão em múltiplas existências. Alguns novatos estão tentando fazer isso. Eu realmente não recomendaria, mas eles estão tentando caminhos mais rápidos. Para mim, é um caminho estranho.

Vá em frente. Mais algumas perguntas.

LINDA: Não, não. Eu tenho mais centenas.

ADAMUS: Eu sei que tem.

PERGUNTA 12: Você mencionou o tema da hipnose várias vezes em eventos recentes, e sugeriu que ela seria utilizada muito mais no futuro. Poderia, por favor, falar mais sobre esse tema? Por favor, explique o que é realmente hipnose e como ela afeta nossa energia enquanto nós seguimos em direção à nossa Realização e permanecemos neste planeta. Um Mestre sempre perceberá com clareza qualquer forma de manipulação?

ADAMUS: Hipnose é permitir que uma sugestão, um pensamento, uma crença se instalem e aceitar isso como sendo seu. Então, a hipnose está em todo lugar. Ou seja, está na Internet, na televisão, em todo lugar. E é algo epidêmico. Na Realização, vocês percebem o que é de vocês e o que não é, o que vocês estão aceitando sem questionar, digamos, da sua família, dos professores, da televisão ou de qualquer coisa que seja.

Vocês passam a ter muita clareza com relação ao que é de vocês e liberam o que sobrar. Vocês ficam conscientes disso, ficam conscientes de todos os impulsos vindo de fora, mas percebem o que é de vocês. Vocês encerram a busca. E, por alguma razão, mesmos os Shaumbra têm dificuldade com isso, às vezes: “Ah, eu não sei o que é meu.” Bem, sim, vocês sabem. Qualquer coisa que não agrada vocês não é de vocês. Tudo que agrada vocês é de vocês.

Vejam, a mente é uma coisa muito interessante. Tem meio que um alçapão ou um buraco que deixa qualquer coisa entrar sem discernimento, sem questionamento, sem dizer: “Isso é meu?” E é assim que a hipnose funciona. Como já mencionei, trabalhei muito com Mesmer (criador da teoria do mesmerismo) sobre hipnose, e começamos com animais. Mesmo eles são sujeitos à hipnose, mas os humanos eram ainda mais sujeitos à hipnose do que os animais com que trabalhamos. Eles permitem que qualquer pensamento entre, sem questionar se é realmente deles ou não.

Então, como seres realizados, vocês estarão muito conscientes do que é de vocês e o que não é. E é por isso que vocês se tornam filhos da puta intolerantes, porque… [Algumas risadas] Não, é sério, porque é assim: “Ei, isso não é meu. Não venha colocar isso em mim. Isso é seu. É tudo seu, e não vou tolerar que você tente jogar isso para cima de mim.” Ótimo.

PERGUNTA 13: Então, se nós, Shaumbra, ficássemos realizados em massa, haveria uma grande revolução no planeta Terra? Essa, portanto, seria uma das razões pelas quais estamos esperando para ficarmos realizados, uma vez que muitos de nós escolhemos – pelo menos, eu sim – ainda viver nesta dimensão.

ADAMUS: Bem essa é uma das perguntas “dãh”, com essa perspectiva “dãh!”. Sim! Digo, vocês são o primeiro grupo, e não é preciso muito. Não é preciso muito, tipo milhões nem centenas de milhões. Então, a Realização começa a acontecer. É algo muito pessoal.

Repito, vamos assistir a esse vídeo daqui a pouco. E é algo muito pessoal. Vocês realmente não vão fazer isso juntamente com muitos outros. O que acontece é que muitos outros vão chegar, individualmente, à Realização.

E, de repente, vocês saem, vocês emergem pelo Fruto da Rosa e a borboleta, e de repente vocês percebem: “Oh, minha nossa! Existem todos esses outros seres.”

Quero dizer, não bilhões, não milhões nem nada disso, mas muitos Shaumbra que estão emergindo nesse momento também. Isso tem um impacto enorme no planeta. É o que eu chamo de impacto silencioso.

Vocês nunca vão ser reconhecidos por isso, exceto pelos Mestres Ascensos. Vocês jamais vão receber um troféu por serem pioneiros da consciência. Vocês não vão sair nas notícias. Não vão criar um feriado por causa de vocês, no calendário. [Algumas risadas] Não. Podem até continuar a… É. Sinto muito, Sart. [Mais risadas] É. Dia do Sart, é. Sexta-feira, 13. [Risadas]

Então, é meio que uma boa notícia, porque não acho que vocês queiram isso realmente. Mas o que vai acontecer… o impacto de algumas centenas, talvez alguns milhares ou mais de pessoas permitindo sua iluminação… o que realmente não é um processo espiritual… isso tem um tremendo impacto no planeta.

É mais ou menos assim. Imaginem uma sala do tamanho deste estúdio sem entrar nem uma fresta de luz. A sala vai ficar muito, muito escura. Uma luzinha… do tamanho desta lampadinha que não está acesa aqui [num dos galhos de uma das árvores secas do cenário]… uma luzinha se acende. Isso faz uma diferença substancial na sala. Ela ainda permanece muito escura, mas, de repente, tem uma luz, e agora toda a árvore fica cheia de luzes que se acendem. Depois duas árvores, três árvores. E cinco árvores. Ainda tem muita escuridão, mas agora há uma quantidade tremenda de luz.

A luz não é uma força. Ela não tenta, agressivamente, mudar nada. Ela, simplesmente, brilha ou ilumina potenciais que os outros nunca viram. Aquele que estiver realmente perdido, seguindo de existência para existência, sem conhecer a saída, que se colocou em tamanha escuridão que se tornou suicida, vai ver essa luz brilhar um potencial para ele em sua própria energia.

Ela brilha um potencial para a humanidade à medida que entramos nas profundezas da Era das Máquinas. O que vamos fazer com a inteligência artificial? O que vai acontecer ao planeta nos próximos 30 anos? Sem essa luz, eu sei onde isso vai parar, e não é num lugar bom.

Com apenas um pouquinho de luz brilhando os potenciais… Eu gostaria de lançar novamente, se possível, Jean, a minha fala no Salto Quântico, em 2007, que foi basicamente sobre isso. Eu não disse isso com estas palavras, mas eu disse: “Muitas mudanças estão acontecendo no planeta, mudanças das quais vocês nem mesmo estão conscientes.”

Sem uma luz brilhando em algum lugar, isso pode ser usado para uma escuridão ainda maior no planeta e no universo. Basta uma luzinha para iluminar o trabalho dos engenheiros nos laboratórios, digamos, de nanotecnologia, por exemplo, e de repente essa luz faz com que eles fiquem conscientes de que isso pode ser utilizado para propósitos muito benéficos. Não precisa ser apenas para ter lucro ou para fins militares.

Tem um tremendo impacto. Ninguém vai chegar para vocês e entregar um certificado pelo que terão feito, mas vocês vão saber. Vocês vão saber por que escolheram ficar aqui e por que basicamente atrasaram a própria Realização.

Então, a luz… e eu estou chamando de luz, mas é consciência… ela é crítica neste momento. Quero dizer, não crítica como algo assustador, mas como algo necessário. É a convergência entre tecnologia, consciência, humanidade e, de fato, a próxima fase da humanidade. Então, é por isso que vocês estão aqui. Tudo muito simples. [Adamus ri.]

LINDA: Isso foi muito bacana. Obrigada.

ADAMUS: É. Esse sou eu. [Algumas risadas] Prossiga. Mais duas perguntas.

LINDA: Certo. Esta é mais ou menos uma pergunta que resume tudo. Repetindo, foram centenas de perguntas para ver e rever, ler todas elas e…

ADAMUS: Acho que já respondi a todas elas.

LINDA: Não, espera, espera. Esta é como um…

ADAMUS: Certo.

LINDA: Me deixa terminar, por favor.

PERGUNTA 14: Então, o que eu pergunto é o que todos inevitavelmente querem saber. Queremos ter certeza de que, mesmo com obstáculos na saúde, nos relacionamentos, na abundância ou na autoestima, ainda assim podemos superar essas coisas para a Realização.

LINDA: Cada uma destas perguntas tem a ver com um obstáculo.

ADAMUS: Claro, claro.

LINDA: Quase todas são com obstáculos para a Realização.

ADAMUS: É.

LINDA: Cada uma das respostas que você der é uma forma de superar isso.

ADAMUS: Superem isso. [Alguém faz “ohh!”.] Não, estou falando sério. Não, vocês estão entendendo errado. Ou vocês ficam com isso ou superam isso. Uma coisa ou outra.

Fiquem nos relacionamentos que estão deixando vocês infelizes. Fiquem com os problemas de saúde que… Vejam, quando eu digo “fiquem com isso”, estou falando de chegarem lá e tentarem entender, ficarem lutando, passando noites em claro, tentando entender a coisa: “O que eu deveria fazer?”

E: “Ah, não posso largar esse relacionamento porque a pessoa vai ficar muito triste sem mim.” Ou: “Ela vai pular num abismo.” Ou: “Porque eu preciso do drama na minha vida.” Ou o que for. Fiquem com isso ou superem isso.

Superar significa: “Ah, tudo bem. Eu libero toda essa coisa.” Vocês não têm que fazer nada. Vocês não têm que chegar para o companheiro e pedir que ele vá embora. Vocês simplesmente liberam isso, e então a coisa acontece. Lembrem-se: é tudo energia de vocês mesmos. E só. Simples assim.

Superem isso. Ou podemos ficar aqui mais dez anos falando e repassando pilhas de perguntas. Ou podemos superar isso coletivamente. Eu realmente acredito que vocês estejam prontos para superar. Eu acredito que vocês não saibam como… [Alguns batem palmas; depois mais aplausos] É, dois aplausos mixurucas! [Uma salva de palmas agora]

Vocês não têm certeza se têm permissão para superar isso de modo tão simples, tipo: “Ah, você quer dizer que é só eu superar isso?” Estou dizendo: “É!”

“Tem certeza?” Tenho! É. Ou vocês podem ficar com isso. Mas eu acho que vocês só precisam de permissão para superar isso. Depois, a coisa acontece. Depois, o relacionamento se reconstrói ou se destrói. Os problemas de saúde, os problemas de abundância.

Vejam, estou cansado dos problemas de abundância. Se vocês estão chegando agora, não me venham para cá reclamar de abundância. Já estou cansado disso. É tudo energia de vocês. Como vocês podem ter problema de abundância? A menos que aceitem os velhos conceitos da consciência de massa. E, se vocês estão aceitando, superem isso! Esse é o nosso tema de hoje: simplesmente, superem isso!

Então, com isso, vamos voltar… Ah, você tinha mais uma.

LINDA: Bem, esta tem um ponto de vista diferente.

ADAMUS: Tudo bem.

LINDA: Certo.

PERGUNTA 15: Como vamos interagir com os outros enquanto Mestres?

ADAMUS: Você está dizendo de Mestre para Mestre?

LINDA: Não sei. Eu li a pergunta exatamente como era, porque posso ler dos dois jeitos.

ADAMUS: Vá em frente e leia de novo.

LINDA: Como vamos interagir com os outros enquanto Mestres?

ADAMUS: Certo. Vou assumir que é “interagir com outros humanos”.

Não muito bem o tempo todo. [Algumas risadas] Não, vocês vão ficar muito aborrecidos e cansados com eles. Agora, vocês encontrarão pessoas absolutamente excepcionais, criativas, maravilhosas que, até então, do contrário, vocês podem não ter encontrado. Porque existem seres excepcionais neste planeta, seres incríveis neste planeta.

E alguns são artistas com dons muito privilegiados e que voltaram agora para estarem aqui nesta época especial. Mas, pela maioria… Não quero que isto soe desagradável, particularmente se vocês estão chegando agora, mas vocês não vão conviver muito bem com eles. Quero dizer, não vão brigar, mas… como dizem?… vai ser chato? Por que se incomodar? E eu não… [Adamus ri.]

LINDA: Como isso vai inspirar os outros?

ADAMUS: Porque vocês vão encontrar pessoas excelentes entre os Shaumbra e entre outras pessoas. Mas… eh, Cauldre está implicando comigo sobre isso, mas eu quero continuar, então, [Cauldre] supere isso. [Algumas risadas]

Algumas pessoas simplesmente vão entediá-los até as lágrimas. Estarão envolvidas em drama e viciadas nas desgraças delas, e parte de vocês pode encontrar um certo humor nisso, tipo: “Bem, elas só tiveram 112 existências; eu tive mil.” [Algumas risadas] Mas é tedioso. Muito tedioso. Algumas vezes, vocês vão ficar acordados no meio da noite, pensando: “Por que é que resolvi ficar? Para ser uma luz para o quê?!” [Algumas risadas] Mas, então, vocês vão se recompor e perceber que vocês estão se saindo bem, em algum nível.

Vocês encontrarão algumas pessoas, incríveis, brilhantes, criativas, que podem não saber nada sobre o que estamos fazendo ou sobre Realização, nem nada disso, mas que são simplesmente seres incríveis, e também terão outros Shaumbra. Vocês terão muitas histórias para compartilhar.

E vou encerrar com mais uma observação.

Mestres Ascensos

Então, quando Tobias partiu para voltar para a Terra como Sam, ele foi o primeiro de cerca de pouco mais de 1.500 Mestres Ascensos que retornaram. E ele disse que estavam voltando apenas para curtir a vida, porque realmente não fizeram isso na última existência deles.

Eles meio que seguiram pelo caminho do sofrimento em direção à Realização. Eles não contaram a história toda sobre isso.

Eles voltaram para curtir a vida, mas… humm… [emocionando-se] Eles voltaram para estar com vocês. Nossa! Para encontrar vocês, ficarem com vocês, conversarem com vocês, se revelarem para vocês, e eles vão fazer isso quando vocês superarem todas essas outras coisas, quando vocês permitirem sua Realização. Eles não vão aparecer antes. Vocês não vão encontrar com eles antes, mas eles vieram para fazer parte da vida de vocês.

Assim, vamos dar uma olhada naquele…

LINDA: Espera, espera! Você está chorando?

ADAMUS: Não, não estou. Supere isso, Linda. [Algumas risadas] Não, não estou. É tudo o Cauldre. Ele é muito sensível, às vezes. [Mais risadas] Reduzam as luzes, por favor. Vamos assistir à lagarta novamente. Ele é um bebê chorão. [Algumas risadas] Diminuam as luzes.

[Este vídeo começa mostrando uma lagarta andando num galho.]

LINK YOUTUBE

Help, I have done it again

(Socorro, eu fiz isso, de novo)

I have been here many times before

(Estive aqui muitas vezes antes)

Hurt myself again today

(Me feri de novo hoje)

And, the worst part is there’s no-one else to blame 

(E a pior parte é que não tem outra pessoa pra culpar)

Be my friend, hold me 

(Seja meu amigo, me abrace)

Wrap me up, enfold me 

(Me aconchegue, me envolva)

I am small and needy 

(Sou pequena e carente)

Warm me up and breathe me 

(Me aqueça e me inspire)

[Adamus faz sinal para pausarem o vídeo.]

Certo, então, essa é a jornada do humano – lenta, pesada – e vocês podem sentir o tédio e a infelicidade, e: “Ah, por favor, me aqueça. Me sinta, me envolva, me abrace, me conforte.” [Algumas risadas] E, então, vamos continuar.

[O vídeo é retomado e agora está mostrando um casulo.]

Ouch! I have lost myself again

(Ai! Eu me perdi, de novo)

Lost myself and I am nowhere to be found 

(Me perdi e não há lugar onde me encontrar)

Yeah, I think that I might break 

(É, acho que talvez eu vá me despedaçar)

Lost myself again… 

(Me perdi de novo…)

[Adamus interrompe novamente.]

Certo. Agora, aqui está o humano entrando em sua Realização, indo do despertar à mestria, e ainda falando pra si mesmo: “Blá, blá, blá!” Com essas palavras: “Eu me perdi e não sei para onde vou. Me ajude, me encontre.” Essa é a hora de simplesmente permitir.

É o humano agora – a lagarta, quero dizer – no casulo, ainda com a mente tagarelando, e tudo isso se passando enquanto ocorre um processo muito natural. O humano acha que é, de alguma forma, responsável por sua Realização, coisa que não é, e acha que pode afetar a Realização, coisa que realmente não pode.

Então, ainda tem a conversinha, esquecendo de simplesmente permitir e apreciar o processo natural de vir a emergir. E, sim, é um pouco desconfortável – se vocês forem uma lagarta, se vocês conservarem a mente pensante de lagarta e ficarem cantando musiquinha de lagarta. [Algumas risadas]

Mas é tudo um processo muito, muito natural. Então, vamos realmente sentir agora quando ela começa a emergir meio que sem jeito, saindo de lá. E depois quando ela, de fato, se transforma em borboleta. Por favor, continuem.

[O vídeo retoma, agora mostrando a borboleta emergindo e esperando que suas asas se limpem e se abram.]

… and I feel unsafe 

(E me sinto insegura)

Be my friend, hold me 

(Seja meu amigo, me abrace)

Wrap me up, enfold me 

(Me aconchegue, me envolva)

I am small and needy 

(Sou pequena e carente)

Warm me up and breathe me 

(Me aqueça e me inspire)

Be my friend, hold me 

(Seja meu amigo, me abrace)

Wrap me up, enfold me 

(Me aconchegue, me envolva)

I am small and needy 

(Sou pequena e carente)

[Adamus interrompe mais uma vez.]

Certo. Vejam, “Sou pequena e carente, e me abrace, e seja meu amigo e me inspire.” Cala a boca! [Risadas] Supere isso e deixe que as coisas prossigam. Por favor.

[O vídeo continua e a borboleta sai planando.]

Warm me up and breathe me 

(Me aqueça e me inspire)

Assim, todos vocês recém-chegados [olhando para a câmera], bem-vindos ao Círculo Carmesim. [Risadas] Fazemos as coisas de um jeito um pouco diferente aqui e nos divertimos assim. Este é um grupo de anjos incríveis que estão chegando em sua Realização. E, sim, às vezes, dói. Às vezes, é muito, muito desconfortável. Às vezes, dá muito medo. E, enquanto vocês estão passando por isso, vocês respiram fundo e permitem, porque é um processo natural.

Vejam, apesar de toda a angústia, a cantoria, a musiquinha, as palavras e tudo mais, e “me abrace” e “me salve”, a lagarta entra no casulo e emerge, naturalmente, numa forma que jamais teria imaginado, e é o que vamos fazer.

Quando machucar, quando houver problemas de relacionamento, mesmo quando houver problemas de dinheiro, quando houver a velha falta de autoestima, respirem e permitam. Não fujam. Não se detenham. Não tentem entender. Parem com todo o ruído e simplesmente permitam. 

Vocês usam essa dinâmica do Permitir no meio da dor para catapultar vocês para fora do casulo, para seu total e verdadeiro ser.

Vamos respirar fundo juntos.

Acho que tratamos… do quê?… de três perguntas hoje? [Risadas] Respirem bem fundo juntos e, a todos que entregaram perguntas, eu agradeço, sincera e genuinamente, por agregarem sua energia. Se sua pergunta foi lida em voz alta ou não, vocês sabem que sua pergunta, de certo modo, foi feita.

LINDA: A energia estava lá.

ADAMUS: Vamos respirar bem fundo, queridos amigos, na beleza do que estamos fazendo.

Adoro fevereiro. Adoro fevereiro porque é um mês para emergir. É um tempo para seguir em frente. E aqui estamos nós em fevereiro de 2020. É verdadeiramente incrível.

E, quando vocês tiverem problemas, essas questões, não me chamem; apenas se lembrem:

TUDO ESTÁ BEM EM TODA A CRIAÇÃO.

Obrigado. E obrigado, querida Linda. Obrigado. [Aplausos da plateia]

LINDA: Então, novamente, obrigada a todos. E obrigada a todos por colocarem sua energia nessas perguntas. Vocês sabem que ela estava lá. Significa muito, repito. Obrigada por fazerem parte do Círculo Carmesim, por estarem conosco. Esperamos que tenham achado o dia significativo pra vocês. Então, respirem bem fundo enquanto encerramos este dia. E lembrem-se que vocês vão poder assistir aqui do estúdio em março e em abril, mas o Shoud realmente ocorrerá no adorável Havaí. Então, muito obrigada. Obrigada por estarem conosco. Obrigada a nossa equipe. E um agradecimento especial a Geoffrey Hoppe. Não sei como ele canaliza o que ele canaliza. Obrigada. Obrigada pela integridade dele. Obrigada a todos. Obrigada.

MENSAGEM ESCRITA AO FINAL DA APRESENTAÇÃO: Agradecemos por agregarem sua energia e consciência ao Shoud de hoje. Queridos Shaumbra, neste mês do amor, queremos agradecer por sua presença no planeta Terra. O Círculo Carmesim existe para vocês, por causa de vocês. Não importa o quanto sua vida possa parecer insignificante, não importa que desafios vocês possam enfrentar, não importa o desgaste ou a confusão que possa obscurecer os seus dias, saibam de uma coisa: apenas por viverem sua vida, vocês estão fazendo uma diferença para nós, para os Shaumbra, para a humanidade, para Tudo Que É. Vocês são amados.

Com gratidão, a equipe do Círculo Carmesim.

Compartilhe com Ética mantendo todos os créditos
Formatação – DE CORAÇÃO A CORAÇÃO
https://www.decoracaoacoracao.blog.br/
https://lecocq.wordpress.com
Instagram – @blogdecoracaoacoracao
Informações e Agendamentos para Mesa Quântica Estelar – lecocqmuller@gmail.com
http://www.novasenergias.net/circulocarmesim/textos/passion6.html
Tradução de Inês Fernandes – mariainesfernandes@globo.com

LUZ!
STELA