LIBERO

Por Geoffrey Hoppe

À medida que o verão de 2022 começa a terminar, eu o caracterizaria como o momento de questionar se devemos ficar ou deixar o planeta. Tem sido um tema quente na página do Crimson Circle no Facebook, Adamus tem falado sobre isso, e tivemos alguns queridos amigos Shaumbra cruzando para o outro lado nos últimos meses.

Tudo isso vem em um momento em que Adamus está apontando para a própria razão pela qual escolhemos estar aqui no planeta agora. Estamos aqui para trazer luz e consciência nesta época épica do nascimento de uma nova espécie humana.

As mudanças estão acontecendo em um ritmo sem precedentes, a humanidade parece estar altamente polarizada, e algum tipo de enorme mudança global parece iminente, embora seja difícil prever como e quando virá. O caos é a ordem do dia, e embora o Shaumbra saiba que o caos não é negativo, ele ainda tem uma forma de causar estragos em nossa vida cotidiana.

No outro dia, tivemos uma festa local Shaumbra de fim de verão, na adorável casa de montanha de Jean Tinder. Alguns de nós estávamos falando sobre o mundo louco. Todos na conversa tinham mais de 50 anos, por isso nossa perspectiva certamente tinha um viés. Costumávamos ter um grau de confiança nos veículos de comunicação. Agora, até mesmo as organizações jornalísticas anteriormente respeitadas estão se inclinando aos ventos.

Em nossos primeiros anos de vida adulta, trabalhamos duro e acreditávamos que poderíamos fazer a diferença no mundo. Tínhamos estrelas nos olhos e calos em nossas mãos. Hoje, muitos jovens sentem que pouco ou nada podem fazer para contribuir com a humanidade, o trabalho duro é considerado uma velha escola e viver na casa da mãe é aceitável mesmo com mais de 35 anos de idade. A arte da conversa verbal foi substituída por mensagens de texto, mesmo uns com os outros, sentados juntos na mesma mesa, usando símbolos ingênuos ao invés de palavras reais.

Alguém do grupo comentou: “Estou certamente feliz por estar na minha idade avançada”. Como vai ser o mundo em 2030 ou 2040″? A conversa foi interrompida abruptamente enquanto todos contemplavam calmamente o futuro do planeta.

Quase pude ouvir uma grande “engolida em seco” dentro do grupo. O silêncio e o assunto foram finalmente quebrados quando alguém disse: “É certamente uma bela tarde de verão”. Foi uma distração muito necessária do tema ameaçador em questão.

Naquela noite, enquanto dormia à deriva, eu ansiava por ter 30 anos novamente. Eu tinha energia e fogo para fazer coisas que não tenho agora aos 67 anos de idade. Eu podia conquistar novas fronteiras e pular sobre enormes obstáculos. Eu era invencível na época. Meu estado sonhador de glória juvenil foi rudemente interrompido por uma grande voz: “Realmente??? Você trocaria sua sabedoria e prudência pela juventude”… Eu não conseguia ver um rosto, apenas um enorme ponto de interrogação flutuando no olho da minha mente.

Eu me lembrei de algumas das escolhas loucas e das decisões imprudentes que tomei naquela época. Olhando para trás, vi que havia uma enorme Presença que devia estar fazendo horas extras para me impedir de sair do caminho, se não a autodestruição total.

Deitado lá na cama, percebi que a Presença era eu mesmo do futuro. Não eram os Guias Espirituais ou os Anjos Protetores, mas sim o Mestre dentro de mim que está sempre presente, apenas esperando para ser reconhecido. Deve ter funcionado porque finalmente cheguei aonde deveria estar, na virada do milênio, bem a tempo para Tobias, o Círculo Carmesim e os Shaumbra. É também onde eu queria estar, trabalhando ombro a ombro com os Shaumbra ao redor do mundo.

Há dias em que deixar o planeta parece quase desejável. Aposto que o pensamento já passou pela mente de pelo menos 90% dos Shaumbra. Há muito ruído de energia lá fora neste momento. Muitos Shaumbra estão se aproximando, ou estão em seus anos de maioridade. Eles passaram por muitos desafios nesta vida e muitos deles estão cansados.

A dor física não ajuda a situação, mesmo que saibamos que é em grande parte devido ao corpo de luz que entra. À medida que ficamos mais sensíveis, nos tornamos mais conscientes das “arestas ásperas” da humanidade (e percebemos aquelas que costumavam ser nossas arestas ásperas… ugh).

É muito importante notar aqui que existe uma enorme diferença entre simplesmente sair tranquilamente no meio da noite com uma sensação de conclusão e de paz, versus suicídio. O suicídio é cheio de desespero, raiva, desesperança e/ou finalidade. Uma pessoa suicida quer sair completamente da existência porque não consegue mais lidar com isso. Eles querem acabar com sua consciência, não apenas com sua vida humana.

Quando o Shaumbra pensa em partir, trata-se de finalizar suas vidas no planeta e ascender a reinos não-físicos, e talvez passar um tempo no Clube dos Mestres Ascensos. Não há nenhum desejo de sair da existência. De fato, há o desejo de voltar ao seu estado natural de existência plena e consciente após uma longa série de vidas nos reinos físicos não naturais. De certa forma, é muito mais lógico do que desejar voltar à Terra para outra vida em um ambiente que é estranho à sua disposição.

Adamus tem um novo termo para isso. Ele o chama de líbero. Enquanto ahmyo significa a boa vida enquanto permanece aqui no planeta, e makyo significa distração espiritual ou ilusão, libero significa chegar a uma conclusão pacífica em sua última vida no planeta, e sair de suas próprias condições. Depois que ele deixou cair a nova palavra sobre mim, eu procurei online. É uma palavra latina que significa livre.

Houve muitas conversas neste verão sobre ficar ou partir. No final do Shoud de agosto, Adamus falou sobre Patti Severance. Ela era uma Shaumbra de longa data, e uma das melhores professoras do Círculo Crimson antes das aulas principais serem oferecidas on-line. Ela era um espírito livre que adorava viajar e amava suas amizades com os Shaumbra ao redor do mundo.

Aos 75 anos de idade, ela fez uma escolha consciente de partir. Ela foi realizada e completa. Patti passou cerca de 6 meses viajando pelo país visitando amigos, mas sem nunca insinuar seus planos de partir. Segundo Adamus, em seu último dia no planeta, ela caminhou na água e antes mesmo que metade de seu corpo se molhasse, sua consciência escorregou para os outros reinos, cheia de paz total e conclusão. Ela se encontrava no estado de líbero.

Para muitos de nós que conhecíamos Patti, era um biscoito difícil de engolir. Por um lado, eu celebro sua escolha consciente de partir. Por outro lado, trabalhamos muito para chegar até aqui. Nossa paixão era ficar no planeta para iluminar nossa consciência durante este Tempo das Máquinas.

Tenho que admitir que me sinto um pouco abandonado quando uma querida Shaumbra como Patti, Sart ou FM (John Kuderka) parte, mas também aprecio sua experiência com a libero. Chega a um ponto em que você só quer ser livre. Vou cutucar Gerhard e Einat para criar uma canção líbero como eles fizeram com Ahmyo e Makyo.

Mais de uma vez, Adamus nos disse que uma das coisas mais desafiadoras seria ficar no planeta após a Realização. Não é essa a verdade? Alerta de spoiler: Espere para ouvir o que Sam tem a dizer sobre tudo isso durante sua canalização no evento on-line Dream of the Merlin nos dias 10 e 11 de setembro.

Compartilhe mantendo todos os créditos
Formatação – DE CORAÇÃO A CORAÇÃO
http://www.decoracaoacoracao.blog.br/
http://stelalecocq.blogspot.com
https://lecocq.wordpress.com
Livro “Mensagens dos Mestres – De Coração a Coração”
http://mensagensdosmestres.blogspot.com/
Instagram – @blogdecoracaoacoracao
Informações e Agendamentos para Mesa Hologramas de AutoCura Arcturiana, Mesa Quântica Estelar, Mesa Pet, Mesa Quântica 2.0, Sistema Regenerador Ashtariano – lecocqmuller@gmail.com
Tradução: Silvia Tognato Magini – email: silvia.tm@uol.com.br
http://www.novasenergias.net/circulocarmesim/shaunews.htm

LUZ!
STELA

Publicidade